G1 Mundo

Irã perdoou 22 mil manifestantes após protestos, diz agência estatal

today14 de março de 2023 11

Fundo
share close

Chefe do Judiciário do Irã anuncia o indulto de mais de 22 mil detidos durante as recentes manifestações em todo o país. Protestos explodiram após a morte de Mahsa Amini sob custódia policial.


Manifestações pela morte de Mahsa Amini iniciaram-se em setembro de 2022 — Foto: AFP



A agência de notícias estatal do Irã anunciou nesta segunda-feira (13/03) o perdão de 22 mil detidos nos últimos meses durante protestos contra o regime iraniano.

“Até agora, 82 mil receberam indulto, incluindo 22 mil que participaram de protestos”, afirmou Gholamhossein Mohseni Ejei, chefe do Judiciário do Irã, frisando que os indultados não cometeram roubo nem crimes violentos.

Com esta declaração, pela primeira vez se tem uma ideia do âmbito da repressão do regime islâmico às manifestações populares que tomaram conta do Irã desde setembro de 2022, após a morte de Mahsa Amini. A jovem, presa por supostamente violar o rígido código de vestimenta do país para as mulheres, morreu após ser detida pela polícia da moralidade, o que deflagrou no país a maior onda de protestos em décadas.

O anúncio da Justiça iraniana vem poucos dias antes da celebração do Noruz, o Ano Novo Persa.

Número ultrapassa estimativas

Em fevereiro, o regime islâmico admitiu ter detido “dezenas de milhares” por participar dos protestos que eclodiram em todo o país após a morte de Amini. No entanto a declaração de Ejei indica que os números são maiores do que as estimativas.

Segundo a agência Associated Press, um grupo de ativistas de direitos humanos no Irã havia divulgado que mais de 19.700 foram detidos e pelo menos 530 mortos na repressão aos protestos que transcorrem desde setembro.

Participação feminina em massa em protestos contra regime dos aiatolás — Foto: Safin Hamed/AFP

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

Você deseja continuar recebendo este tipo de sugestões de matérias?




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

como-filha-de-ditador-construiu-imperio-de-us$-200-milhoes

G1 Mundo

Como filha de ditador construiu império de US$ 200 milhões

Gulnara Karimova, que também foi "pop star" e diplomata, é filha de Islam Karimov, que foi presidente do Uzbequistão de 1990 até sua morte, em 2016. O relatório da organização indica que ela usou companhias britânicas para comprar casas e um jato particular com fundos obtidos por meio de suborno e corrupção. A organização afirma ainda que escritórios de contabilidade de Londres e das Ilhas Virgens Britânicas trabalharam para as […]

today14 de março de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%