G1 Mundo

Iraque aprova lei que pune ‘atos homossexuais’ com até 15 anos de prisão

today5 de maio de 2024 4

Fundo
share close

Os deputados aprovaram por maioria de 170 votos de um total de 329 uma série de emendas a uma lei antiprostituição de 1988, que também criminaliza as pessoas transgênero.

Um esboço prévio propunha a pena capital para as relações entre pessoas do mesmo sexo, o que foi criticado por ativistas LGBTQIA+ como uma perigosa escalada em um país onde a comunidade já é alvo de discriminação e ataques.

As novas emendas preveem penas de 10 a 15 anos de prisão a quem mantiver relações homossexuais, segundo o documento ao qual a agência de notícias AFP teve acesso.



Outros pontos das novas emendas são:

  • Um mínimo de sete anos de prisão a quem “promover” a homossexualidade;
  • Pena entre um e três anos para os homens que agirem “intencionalmente” como mulheres;
  • Criminalização da “mudança de sexo biológico baseado no desejo” e punem as pessoas transgênero e os médicos que participarem de cirurgias de mudança de sexo com até três anos de prisão.

A homossexualidade é um tabu na conservadora sociedade iraquiana, mas até agora não havia uma lei que punisse explicitamente as relações entre pessoas do mesmo sexo.

Mesmo assim, membros da comunidade LGBTQIA+ já eram perseguidos por acusações de sodomia ou outros tipos penais vinculados à moralidade e à prostituição.

“O Iraque traduziu em lei a discriminação e a violência a que membros da comunidade LGBTI são submetidos com absoluta impunidade durante anos”, disse Razaw Salihy, pesquisadora sobre o país na Anistia Internacional.

“As emendas que afetam os direitos LGBTQIA+ são uma violação aos direitos humanos fundamentais”, denunciou.

Segundo o deputado Raed al Maliki, que apresentou as emendas, disse à AFP que “a lei serve como medida preventiva para proteger a sociedade destes atos”.

A aprovação foi adiada até depois da visita do primeiro-ministro Mohamed Shia al Sudani a Washington este mês para evitar que a lei, criticada nos Estados Unidos e na União Europeia, afetasse a viagem.

O Departamento de Estado americano expressou preocupação com a lei e alertou que ela “mina os esforços de reforma política e econômica de governo”, disse seu porta-voz, Matt Miller.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

obras-da-sabesp-interditam-trecho-da-avenida-nacoes-unidas,-em-sao-vicente,-sp

G1 Santos

Obras da Sabesp interditam trecho da Avenida Nações Unidas, em São Vicente, SP

Bloqueio será de terça-feira (7) a sexta-feira (10), das 8h às 18h. Tráfego de veículos na Avenida Nações Unidas, em São Vicente, ficará interditado entre terça-feira (7) e sexta-feira (10). — Foto: Matheus Tagé/Arquivo/ Jornal A Tribuna O tráfego de veículos na Avenida Nações Unidas, entre as ruas Mascarenhas de Moraes e Polydoro de Oliveira Bittencourt, em São Vicente, no litoral de São Paulo, ficará interditado entre terça-feira (7) e […]

today5 de maio de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%