G1 Mundo

Israel apresenta nova fase da guerra: abordagem mais direcionada no norte de Gaza e perseguição a líderes do Hamas no sul

today5 de janeiro de 2024 11

Fundo
share close

O ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, apresentou nesta quinta-feira (4) os planos de Israel para o próximo estágio de sua guerra em Gaza, com uma abordagem mais direcionada na região norte do enclave e continuando a perseguição a líderes do Hamas no sul.

Israel está reduzindo suas forças em Gaza para permitir que milhares de reservistas retornem a seus empregos. O país também foi pressionado internacionalmente para adotar operações de combate menos intensas.

“Na região norte da Faixa de Gaza, faremos a transição para uma nova abordagem de combate de acordo com as conquistas do Exército na área”, disse o gabinete de Gallant em um comunicado que, segundo ele, descreveu os princípios orientadores que refletem a opinião de Gallant para as próximas fases da guerra.



Ele afirmou que as operações incluirão batidas, demolição de túneis, ataques aéreos e por terra e operações das forças especiais.

População está concentrada no sul da Faixa de Gaza

No sul do enclave, onde a maioria da população de 2,3 milhões de pessoas de Gaza está vivendo no momento, muitas em tendas e abrigos temporários, a operação continuará tentando eliminar líderes do Hamas e resgatar reféns israelenses.

“Continuará por quanto tempo for considerado necessário”, disse o comunicado.

Após a guerra, Gallant afirmou que o Hamas não estará mais no controle de Gaza e que Israel manterá a sua liberdade de ação operacional. Mas ele afirmou que não haverá presença civil israelense e que órgãos palestinos comandarão o enclave.

“Os residentes de Gaza são palestinos, portanto os órgãos palestinos estarão no comando, com a condição de que não haja ações hostis ou ameaças contra o Estado de Israel.”

Israel lançou a sua ofensiva em Gaza após o ataque de 7 de Outubro por homens armados do Hamas que mataram cerca de 1.200 pessoas em comunidades perto de Gaza e levaram cerca de 240 ao cativeiro como reféns, segundo estimativas israelenses.

A ofensiva de Israel matou mais de 22 mil pessoas, segundo as autoridades de saúde palestinas, controladas pelo grupo Hamas, forçou a maior parte da população a abandonar as suas casas e reduziu grande parte de Gaza a escombros.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

presidente-de-belarus,-o-‘ultimo-ditador-da-europa’,-assina-lei-que-lhe-da-‘imunidade-vitalicia’

G1 Mundo

Presidente de Belarus, o ‘último ditador da Europa’, assina lei que lhe dá ‘imunidade vitalícia’

O texto estabelece que quando – ou se – Lukashenko deixar o poder ele "não poderá ser responsabilizado por medidas tomadas em associação ao exercício de seus poderes presidenciais". Considerado "o último ditador da Europa", Lukashenko governa Belarus com mão de ferro há quase 30 anos. O presidente e membros de sua família receberão proteção vitalícia do Estado, assim como cuidados médicos e seguros de saúde e de vida. Após […]

today5 de janeiro de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%