G1 Mundo

Jornalista da agência AFP morre em disparo de foguetes no leste da Ucrânia

today9 de maio de 2023 5

Fundo
share close

O bombardeio ocorreu por volta das 16h30 locais (10h30 de Brasília) nos arredores de Chasiv Yar, localidade ucraniana perto de Bakhmut, assediada diariamente pelas forças russas.

Exército da Ucrânia diz que Moscou e Kiev estão trocando posições na disputa por Bakhmut



Exército da Ucrânia diz que Moscou e Kiev estão trocando posições na disputa por Bakhmut

Arman Soldin, de 32 anos, estava na companhia de quatro colegas, que saíram ilesos. Eles estavam com militares ucranianos quando foram surpreendidos pela salva de foguetes.

A família de Arman foi informada do falecimento.

Os jornalistas da AFP se deslocam regularmente para esta região para registrar os confrontos no local, epicentro dos combates na Ucrânia há vários meses.

“A Agência em seu conjunto está devastada”, declarou Fabrice Fries, diretor-geral da AFP.

“Sua morte é um lembrete terrível dos riscos e perigos aos quais os jornalistas são confrontados no dia a dia ao cobrir o conflito na Ucrânia”, acrescentou.

Phil Chetwynd, diretor de informação da AFP, saudou a memória de um jornalista “corajoso, criativo e tenaz”.

“O trabalho brilhante de Arman resume tudo o que nos orgulha do jornalismo da AFP na Ucrânia”, acrescentou.

Jornalista cinematográfico experiente, Arman Soldin era coordenador de vídeo na Ucrânia desde setembro de 2022 e se deslocava com regularidade à frente de batalha.

Ele também fazia parte da equipe da AFP que cobriu os dois primeiros dias da invasão russa ao país vizinho.

“Arman era um entusiasta, vigoroso, corajoso. Era um verdadeiro jornalista de campo, sempre pronto a partir, inclusive para as áreas mais difíceis”, disse a diretora da AFP na Europa, Christine Buhagiar.

“Ele transbordava de energia, era assim que ele definia a si próprio nas redes. De uma devoção total ao seu ofício de jornalista”, acrescentou.

Formado em Roma, em 2015, como estagiário antes de incorporar a equipe do escritório de Londres no mesmo ano, Arman, de nacionalidade francesa e origem bósnia, nasceu em Sarajevo.

Segundo balanço das ONGs especializadas Repórteres sem Fronteiras (RSF) e Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), mais de dez repórteres, ‘freelancers’ ou motoristas de jornalistas morreram na Ucrânia desde o início da invasão russa ao país, em 24 de fevereiro de 2022.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

justica-civil-dos-eua-condena-trump-em-caso-de-abuso-sexual-e-difamacao

G1 Mundo

Justiça civil dos EUA condena Trump em caso de abuso sexual e difamação

Os nove jurados decidiram que ela deverá receber US$ 5 milhões (cerca de R$ 25 milhões) em compensações e ressarcimentos por danos. Esse não é um caso criminal, mas, sim, civil, então não há possibilidade de que Trump seja condenado a ir para a prisão. O grupo de jurados demorou apenas três horas para deliberar. Trump sempre negou que tivesse abusado sexualmente de Carroll. Steven Cheung, um porta-voz de Trump, […]

today9 de maio de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%