G1 Mundo

José Raúl Mulino é eleito presidente do Panamá

today6 de maio de 2024 6

Fundo
share close

Com 80% dos votos contados, Mulino aparece com 34%. O segundo colocado, Ricardo Lombana, que tem 25% dos votos, reconheceu a derrota para o adversário. Logo depois,a autoridade eleitoral do Panamá declarou a vitória de Mulino.

Além de eleger presidente, os panamenhos também escolheram 71 deputados e os líderes de governos locais.

Mulino liderou as pesquisas e, antes da votação, tinha o dobro das intenções de voto em relação aos três principais concorrentes. Ele é herdeiro político do ex-presidente Ricardo Martinelli, que foi condenado por lavagem de dinheiro e está refugiado na embaixada da Nicarágua desde fevereiro.



O novo presidente substituiu Martinelli como candidato do partido Realizando Metas (RM, as siglas do ex-presidente), depois que este foi inabilitado como candidato após a confirmação de uma condenação contra ele de quase 11 anos.

Martinelli, também indiciado por espionagem telefônica e por receber subornos da construtora brasileira Odebrecht, é popular pela prosperidade econômica que o país viveu em seu governo (2009-2014).

A candidatura do próprio Mulino só foi validada pela Justiça dois dias antes da votação —o nome dele havia sido impugnado por não passar por primárias e por não ter um vice-presidente na chapa.

Depois de votar neste domingo, Mulino depois visitou Martinelli na embaixada da Nicarágua.

Em um país sem partidos de esquerda, os candidatos fizeram promessas semelhantes: empregos em abundância, dinamismo econômico e reformas anticorrupção.

O atual presidente, Laurentino Cortizo, do majoritário Partido Revolucionário Democrático (PRD, social-democrata), enfrenta críticas pelo pagamento de bolsas para políticos e seus familiares.

José Raul Mulino, novo presidente do Panamá, e sua esposa Marisel Cohen — Foto: Daniel Becerril/Reuters

Embora a economia tenha crescido 7,3% em 2023, este ano desacelerará para 2,5%, segundo o FMI, afetada pela seca que atinge o Canal do Panamá e pelo fechamento de uma mina de cobre após protestos em massa em defesa do meio ambiente.

Ameaçando sua competitividade, o canal reduziu o tráfego de navios devido aos baixos níveis de água; enquanto a empresa mineradora canadense, que gerava 40 mil empregos e 5% do PIB, iniciou um litígio para reivindicar US$ 20 bilhões (cerca de R$ 100 bilhões) em compensação.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

homem-com-pedras-no-rim-espera-ha-12-anos-por-tratamento-no-litoral-de-sp:-‘abandonado’

G1 Santos

Homem com pedras no rim espera há 12 anos por tratamento no litoral de SP: ‘abandonado’

Um morador de Itanhaém, no litoral de São Paulo, está há 12 anos sofrendo com cólicas renais causadas por pedras no rim. O motorista Osni Lopes Guerrero, de 57, contou ao g1 neste domingo (5) que não aguenta mais viver com as dores e pretende entrar na Justiça para conseguir uma cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). "Me sinto abandonado", afirmou ele. Osni procurou orientação médica na Unidade de […]

today6 de maio de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%