G1 Mundo

Juíza adverte Trump para que evite declarações ‘incendiárias’

today13 de agosto de 2023 4

Fundo
share close

A juíza federal Tanya Chutkan fez o alerta durante uma audiência entre promotores e advogados para decidir qual conteúdo Trump pode revelar sobre o caso.

“Tomarei as medidas necessárias para proteger a integridade destes procedimentos”, afirmou Chutkan.

Dirigindo-se a Trump e seus advogados, ela afirmou que as declarações incendiárias sobre este caso podem corromper o júri.



O procurador Jack Smith solicitou que o julgamento comece em 2 de janeiro do próximo ano, quase três anos após os apoiadores de Trump terem invadido o Congresso em uma tentativa de impedir a certificação da vitória eleitoral do democrata Joe Biden.

É muito provável que os advogados de Trump, atual favorito para a nomeação republicana nas eleições presidenciais de 2024, queiram que o julgamento aconteça mais tarde.

Chutkan decidirá uma data em 28 de agosto.

Direitos de Trump respeitados

Trump, de 77 anos, que se declarou inocente das acusações, não compareceu à audiência desta sexta-feira.

A juíza se comprometeu a garantir que os direitos do ex-presidente “como réu criminal” sejam respeitados, mas acrescentou que seus direitos de liberdade de expressão da Primeira Emenda “não são absolutos”.

“Também levo a sério minha obrigação de evitar o que a Suprema Corte dos Estados Unidos chamou de atmosfera de carnaval de publicidade desenfreada e julgamento midiático”, disse Chutkan.

Os promotores haviam pedido uma ordem para enquadrar o que Trump pode revelar publicamente sobre as testemunhas e as evidências do caso. Citaram uma mensagem divulgada pelo ex-presidente em sua plataforma Truth Social: “Se você me perseguir, eu te perseguirei!”

Chutkan advertiu que intervirá mesmo no caso de “declarações possivelmente ambíguas”.

A magistrada decidiu que Trump pode consultar material confidencial, como entrevistas com testemunhas e transcrições dos procedimentos do grande júri, sem a presença de sua equipe jurídica, mas não pode fotografá-los ou reproduzi-los.

Chutkan comentou que o ex-presidente “tem demonstrado uma tendência a manter material que não deveria ter”, referindo-se a outro caso judicial pendente contra ele na Flórida, desta vez por negligência no manuseio de documentos confidenciais após sair da Casa Branca.

Ele também enfrenta outra acusação pendente em Nova Iorque por supostos pagamentos ocultos a uma ex-atriz pornô para comprar seu silêncio.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

colegio-militar-pune-alunos-com-nudez-e-provoca-escandalo-no-peru

G1 Mundo

Colégio militar pune alunos com nudez e provoca escândalo no Peru

O diretor do Colégio Militar Leoncio Prado foi destituído do cargo por forçar um grupo de alunos a posar nus e descalços ao ar livre, em um suposto castigo disciplinar, informou o Ministério da Defesa do Peru nesta sexta-feira (11). O caso veio à tona após a divulgação de uma foto que mostra pelo menos nove alunos sem roupas em um pátio do colégio na noite de quinta-feira, segundo a […]

today13 de agosto de 2023 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%