G1 Santos

Justiça decide pela expulsão de idoso de prédio após casos de racismo, homofobia e importunação sexual

today29 de março de 2023 8

Fundo
share close

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, aceitou o pedido de um condomínio pela expulsão de um morador ‘antissocial’. O idoso, de 70 anos, é acusado de espionar vizinhas no banho e importunar sexualmente as moradoras. Contra ele também foram registradas denúncias de racismo e homofobia, além das ameaças ao síndico. O réu não só deixou o apartamento como foi condenado a pagar R$ 2 mil pelos serviços prestados pelo advogado que representou o condomínio.

A ação foi movida por um condomínio do bairro Guilhermina. Ao analisar a denúncia, o juiz Sérgio Castresi de Souza Castro , da 3ª Vara Civil do município, entendeu que o réu “causava atos prejudiciais ao convívio coletivo”. O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) divulgou a decisão na última quinta-feira (23).

Consta na acusação, que o idoso importunava sexualmente vizinhas, as espionando pelas janelas dos banheiros, que ficam no corredor comum do prédio – caminho que dá acesso aos apartamentos -, bem como xingava os vizinhos e cometia racismo e homofobia. Ele inclusive teria ameaçado o síndico de morte ao dizer: “A sua cova já estava preparada”.



Idoso é expulso de condomínio em Praia Grande (SP) após série de reclamações dos moradores — Foto: Reprodução

Ao analisar o caso, ter acesso às denúncias registradas na polícia, e comprovar as tentativas do condomínio em tentar fazer cumprir, sem sucesso, as medidas previstas na Convenção do Condomínio e no Código Civil, incluindo aplicação de advertências e multas, o juiz aceitou o pedido pela expulsão do morador.

Ao idoso, portanto, fica proibida a entrada nas dependências do condomínio, assim como no apartamento dele.

“Por óbvio, deve-se privilegiar o bem-estar dos vizinhos que se comportam de modo adequado/urbano em relação ao morador que se comporta de modo prejudicial/inadequado trazendo intranquilidade à vizinhança”, explicou.

Na sentença, o juiz explicou que a possibilidade da expulsão de um condômino de um prédio é uma medida que deve ser adotada apenas em ‘condições excepcionais’. Castro destacou que foram realizadas todas as medidas de repressão menos graves previstas em lei, como advertências e multas.

Além da expulsão, o magistrado condenou o réu a pagar as despesas e honorários do advogado do condomínio, valor fixado em R$ 2 mil.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

de-onde-surgiram-as-teorias-de-que-jesus-e-maria-madalena-tiveram-um-relacionamento-amoroso

G1 Mundo

De onde surgiram as teorias de que Jesus e Maria Madalena tiveram um relacionamento amoroso

Já no século 21, outro best-seller transformado em blockbuster também trouxe a ideia de um casal formado por ambos: trata-se de O Código da Vinci, romance do americano Dan Brown datado de 2003 — o filme, dirigido por Ron Howard, foi lançado em 2006. Se no imaginário popular — um tanto herético, diga-se — e na cultura popular esse jeito de retratar os dois personagens bíblicos como um par romântico […]

today29 de março de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%