G1 Mundo

Justiça dos EUA processa grupo que roubava partes de corpos da escola de medicina de Harvard e fez até couro de pele humana

today15 de junho de 2023 7

Fundo
share close

A Justiça Federal dos Estados Unidos acusou, nesta quarta-feira (14), seis pessoas por terem feito parte de um grupo qie roubou e vendeu partes de cadáveres que pertenciam a duas instituições: a Escola de Medicina de Harvard, no estado de Massachusetts, e um necrotério no estado de Arkansas.

De acordo com as acusações, a figura central do grupo é Cedric Lodge, de 55 anos, que era o responsável pelo necrotério do Programa de Doações Anatômicas da Escola de Medicina de Harvard. Segundo os promotores, entre 2018 e 2022, ele transportou e vendeu partes de corpos humanos em diversos estados do país.

A esposa dele, Denise Lodge, também é acusada na Justiça.



Os estudantes de medicina precisam de cadáveres para estudar anatomia e procedimentos médicos. Para isso, eles usam corpos doados à faculdade. Quando a universidade termina de usar o cadáver, geralmente eles são cremados, e os restos são devolvidos às famílias ou enterrados no cemitério médico da universidade, de acordo com a acusação.

Esses são os corpos que Cedric e a mulher vendiam, de acordo com a acusação.

Acesso a cadáveres doados

Como gerente de necrotério na escola de medicina, Cedric Lodge tinha acesso aos cadáveres doados. Segundo a acusação, ele roubava partes dissecadas dos cadáveres, como cabeças, cérebros, pele e ossos, e os transportava para sua casa no estado de New Hampshire.

Cedric e a mulher então negociavam com outras pessoas a venda dos restos humanos roubados.

Em algumas ocasiões, Cedric recebeu clientes dentro do próprio necrotério. Em 28 de outubro, ele teria recebido no recinto uma dona de uma loja, Katrina Maclean, e vendido duas faces dissecadas por US$ 600.

Maclean armazenava e vendia os restos roubados em sua loja, chamada Kat’s Creepy Creations. Além disso, ela teria enviado os restos para compradores em outros estados (o grupo chegou a enviar partes de corpos pelo correio).

Em um caso específico, ela teria enviado pele humana a um outro acusado para ser curtida e transformada em couro.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-que-ofensiva-da-ucrania-contra-russos-precisa-para-funcionar?

G1 Mundo

O que ofensiva da Ucrânia contra russos precisa para funcionar?

Mas como será possível saber se eles foram bem-sucedidos? Em primeiro lugar, não vamos nos distrair com os recentes ganhos territoriais difíceis, mas minúsculos, que a Ucrânia vem obtendo ao retomar aldeias obscuras e meio abandonadas nas regiões de Donetsk, no leste, e Zaporizhzhia, no sudeste. Após meses de impasse, as imagens de soldados ucranianos vitoriosos segurando a bandeira azul e amarela de seu país em frente a um prédio […]

today15 de junho de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%