G1 Santos

Justiça obriga Dudu, do Palmeiras, a dividir patrimônio com a ex-mulher; entenda

today25 de março de 2024 7

Fundo
share close

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) decidiu que o jogador de futebol Dudu, do Palmeiras, deve partilhar o patrimônio adquirido entre 2009 e 2020 com a ex-companheira Mallu Ohana, com quem tinha relacionamento na época. Segundo apurado pelo g1 nesta segunda-feira (25), os bens acumulados ao longo dos 11 anos devem chegar ao valor de R$ 70 milhões.

Com dois filhos em comum, o casal manteve uma relação de janeiro de 2009 a janeiro de 2020. Desde então, eles brigam na Justiça em uma ação de reconhecimento e dissolução de união estável.

O g1 teve acesso ao último documento expedido pela Justiça em março deste ano. Nele, o TJ-SP não acatou o recurso do jogador contra o acórdão proferido na 2ª Câmara de Direito Privado, que definia partilha na proporção de 50% para cada um em relação aos bens acumulados durante a união. Sendo assim, segue a decisão que define a partilha de patrimônio entre o ex-casal.



Dudu é jogador do Palmeiras — Foto: César Greco/Palmeiras

No início do processo, foi definida guarda compartilhada dos filhos, com pensão alimentícia para cada uma das crianças, e pensão para Mallu por dois anos, tempo estabelecido para recolocação dela no mercado profissional.

Porém, a defesa da ex-companheira de Dudu, formada pelos advogados Marcus Vinicius Rosa e Alessandra D. Matall, entrou com apelação para que houvesse divisão parcial dos bens adquiridos pelo casal ao longo dos anos de relacionamento.

Defesa de Mallu é formada pelos advogados Marcus Vinicius Rosa e Alessandra D. Matall. — Foto: Arquivo Pessoal

A Justiça acatou o pedido dos advogados e expediu um acórdão em 2023. Porém, a defesa do atleta entrou com recurso, que não foi acatado pelo TJ-SP neste mês.

Procurada pelo g1, a defesa de Mallu Ohana informou que não se manifestará pelo processo correr em segredo de Justiça.

A assessoria do jogador também ressaltou que o processo está em segredo de Justiça, mas informou que o recuso da defesa não foi rejeitado, e sim “inadmitido de análise”.

“Desta forma, a defesa de Eduardo Pereira Rodrigues irá apresentar um novo pedido para que o Superior Tribunal de Justiça determine o tribunal competente para que o recurso seja admitido, analisado e julgado”.

Estão sendo avaliados crimes de estelionato, falsificação de documento público, falsidade ideológica e associação criminosa.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleicoes-na-venezuela:-oposicao-denuncia-bloqueio-para-inscrever-nova-candidata

G1 Mundo

Eleições na Venezuela: oposição denuncia bloqueio para inscrever nova candidata

Prazo para inscrição termina nesta segunda-feira, e coalizão não consegue acesso no sistema eleitoral para registrar candidatura de Corina Yoris, que enfrenta também notícias falsas sobre sua nacionalidade. A ex-candidata à presidência Maria Corina Machado ao lado da nova candidata da oposição venezuelana, Corina Yoris, em 22 de março de 2024. — Foto: Ariana Cubillos/ AP O prazo de inscrições de candidatos se encerra nesta segunda-feira, e a coalizão opositora […]

today25 de março de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%