G1 Mundo

Kremlin diz que falha nos acordos de Minsk levou à ofensiva da Rússia na Ucrânia

today11 de dezembro de 2022 18

Fundo
share close

Tanto a Rússia quanto a Ucrânia se acusam mutuamente de violar o acordo.


29 de abril – Imagem aérea de Irpin, na Ucrânia, mostra a destruição de edifícios residenciais causados pela invasão russa — Foto: Valentyn Ogirenko/Reuters



A Rússia lançou o que chama de operação militar especial na Ucrânia porque suas preocupações com os acordos de paz entre Kiev e os separatistas apoiados pela Rússia foram ignoradas, disse o porta-voz do Kremlin, segundo agências de notícias russas, neste domingo (11).

O presidente Vladimir Putin lamentou esta semana o fracasso em implementar os acordos de Minsk, que são acordos de cessar-fogo e de uma reforma constitucional entre Kiev e forças separatistas apoiadas pela Rússia no leste da Ucrânia negociados em 2014 e 2015 por Rússia, França e Alemanha, no início do conflito com a Ucrânia.

Tanto a Rússia quanto a Ucrânia se acusam mutuamente de violar o acordo.

Questionado por um jornalista se a Rússia entendeu que estava sendo “enganada” sobre os acordos de Minsk, o porta-voz Dmitry Peskov disse: “Com o tempo, é claro, tornou-se óbvio.

“E, novamente, o presidente Putin e nossos outros representantes constantemente diziam isso”, disse Peskov à agência de notícias TASS. “Mas tudo isso foi ignorado pelos outros participantes do processo de negociação. Isso tudo é precisamente o precursor da operação militar especial.”

Putin foi questionado na sexta-feira sobre os comentários da ex-chanceler alemã Angela Merkel, uma das patrocinadoras dos acordos, que disse à revista Zeit em uma entrevista publicada na quarta-feira que o acordo de 2014 foi “uma tentativa de dar tempo à Ucrânia” usado para se tornar mais capaz de se defender.

A mídia e os políticos russos rapidamente interpretaram isso como uma traição da parte de Merkel.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

haiti:-a-brutalidade-das-gangues-que-estupram-e-sequestram-no-pais-mais-pobre-das-americas

G1 Mundo

Haiti: a brutalidade das gangues que estupram e sequestram no país mais pobre das Américas

Quem mora aqui carrega um mapa mental, dividindo essa cidade fervilhante em zonas verdes, amarelas e vermelhas. Verde significa livre de gangues, amarelo pode ser seguro hoje e mortal amanhã, e vermelho é uma área proibida. A área verde está diminuindo à medida que facções fortemente armadas aumentam seu controle sobre a capital haitiana. Grupos armados controlam — e aterrorizam — pelo menos 60% da capital e seus arredores, segundo […]

today11 de dezembro de 2022 27

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%