G1 Mundo

Leslie Van Houten, seguidora de Manson, deve receber liberdade condicional, diz tribunal da Califórnia

today1 de junho de 2023 12

Fundo
share close

Van Houten, agora na casa dos 70 anos, cumpre prisão perpétua por ajudar Manson e outros seguidores a matar Leno LaBianca, um dono da mercearia em Los Angeles, e sua esposa, Rosemary.

O pedido do tribunal vai à contramão do governador da Califórnia, Gavin Newsom, que rejeitou a liberdade condicional para Van Houten em 2020. Houve ao menos cinco pedidos de liberdade condicional para Leslie desde 2016. Porém, todas foram rejeitadas por Newsom ou pelo ex-governador Jerry Brown.

Van Houten foi considerada adequada para liberdade condicional após a audiência de julho de 2020. Porém, com a liberdade bloqueada, ela entrou com um recurso em um tribunal de primeira instância, que também rejeitou o pedido. Leslie então buscou sua libertação através dos tribunais de apelação.



Newsom disse que a integrante do grupo de Manson ainda representa um perigo para a sociedade. Ao rejeitar sua liberdade condicional, ele disse que ela ofereceu uma explicação inconsistente e inadequada para seu envolvimento com Manson na época dos assassinatos.

Charles Manson, em imagem de outubro deste ano 2014, fornecida pelo Departamento de Correções da Califórnia. — Foto: California Department of Corrections / Via AP Photo

O Segundo Tribunal Distrital de Apelação em Los Angeles, porém, decidiu por 2 a 1 para reverter a decisão de Newsom, escrevendo que não há “nenhuma evidência para apoiar as conclusões do governador”.

Os juízes questionaram a alegação de Newsom de que Leslie não explicou adequadamente como ela caiu sob a influência de Manson. Durante audiências de liberdade condicional, ela disse como o divórcio de seus pais, seu abuso de drogas e álcool e um aborto ilegal forçado a levaram a um caminho que a deixou vulnerável ao guru.

Eles também argumentaram contra a sugestão de Newsom de que seus atos violentos anteriores eram motivo de preocupação futura se ela saísse da prisão.

“Van Houten demonstrou esforços extraordinários de reabilitação, perspicácia, remorso, planos realistas de liberdade condicional, apoio de familiares e amigos, relatórios institucionais favoráveis ​​e, no momento da decisão do governador, recebeu quatro concessões sucessivas de liberdade condicional”, escreveram os juízes.

Nancy Tetreault, advogada de Leslie, espera que o procurador-geral da Califórnia, Rob Bonta, peça à Suprema Corte estadual que revise a decisão do tribunal inferior de não dar liberdade.

O tribunal pode ordenar a soltura de Leslie enquanto o governador da Califórnia decide se concede a suspensão da pena ou não.

Van Houten tinha 19 anos quando ela e outros membros do culto esfaquearam os LaBiancas até a morte em agosto de 1969. Ela disse que espalharam o sangue do casal nas paredes.

Os assassinatos ocorreram um dia depois que outros seguidores de Manson – não incluindo Van Houten – mataram a atriz grávida Sharon Tate e quatro outras pessoas em uma violência que espalhou o medo por Los Angeles e cativou a nação.

Anthony DiMaria, cujo tio Jay Sebring foi morto junto com Tate, disse que a decisão dos juízes é a mais recente reviravolta dolorosa que as famílias das vítimas sofreram ao longo das décadas.

“Dizer que a decisão do tribunal de apelação é uma farsa da justiça é um eufemismo perverso”, disse DiMaria em um e-mail à Associated Press. “Quando você olha para a natureza profunda e horrível de seus crimes e as cicatrizes históricas que ela deixou na cultura americana, é inconcebível que um tribunal de apelação faça as pazes por Leslie Van Houten.”

Os crimes de Charles Manson

Os crimes de Charles Manson




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-medo-que-ainda-reina-no-‘pais-mais-bombardeado-da-historia’

G1 Mundo

O medo que ainda reina no ‘país mais bombardeado da história’

“O Laos é o país que recebeu mais bombardeios por habitante na história do mundo”, segundo Portia Stratton, diretora regional da ONG Mines Advisory Group (MAG), dedicada a encontrar, retirar e destruir minas terrestres, bombas de fragmentação e outras munições não detonadas (UXO, na sigla em inglês) de locais afetados por conflitos. Entre 1964 e 1973, segundo ela, “cerca de 580 mil missões de bombardeio lançaram mais de dois milhões […]

today1 de junho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%