G1 Mundo

Lula diz que decisão sobre possível prisão de Putin em visita ao Brasil será da Justiça e não do governo

today11 de setembro de 2023 10

Fundo
share close

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a falar sobre uma possível prisão do líder russo Vladimir Putin em caso de visita ao Brasil durante a Cúpula do G20 no Rio de Janeiro, marcada para novembro de 2024. Nesta segunda-feira (11), o petista disse que a decisão caberá à Justiça.

A fala de Lula foi feita durante uma coletiva de imprensa em Nova Délhi, na Índia. O presidente viajou até o país para participar da Cúpula do G20, que terminou no domingo (10).

Já nesta segunda-feira, o presidente brasileiro mudou a versão, afirmando que uma possível prisão de Putin não cabe ao governo, mas à Justiça.



“Isso quem decide é a Justiça. Não é o governo nem o parlamento. É a Justiça que vai decidir”, afirmou.

Putin poderia ser preso no Brasil devido a mandados de prisão que foram emitidos contra ele, por parte do Tribunal Penal Internacional (TPI), por crimes de guerra. O Brasil é signatário do acordo, o que prevê o cumprimento de mandados expedidos pela Corte.

Questionado se retiraria o Brasil do TPI, Lula disse que precisa estudar melhor o acordo. O presidente afirmou ainda que países como Rússia e Estados Unidos não participam do tribunal.

“Eu não estou dizendo que vou sair de um tribunal. Eu só quero saber… e isso só me apareceu agora. Eu nem sabia da existência desse tribunal”, disse.

“Eu quero saber qual que é a grandeza que fez o Brasil tomar essa decisão de ser signatário. Só isso que eu quero saber.”

Lula disse ainda que espera que o conflito na Ucrânia tenha acabado até novembro de 2024, quando acontecerá a Cúpula do G20 no Brasil.

No comunicado final da cúpula, o grupo deixou claro que “o uso ou ameaça de uso de armas nucleares é inadmissível”, fazendo referência à atuação da Rússia no conflito.

“Em linha com a Carta das Nações Unidas, todos os Estados devem abster-se da ameaça do uso da força ou de buscar a aquisição territorial contra a integridade territorial e a soberania ou a independência política de qualquer Estado. O uso ou ameaça de uso de armas nucleares é inadmissível”, diz o comunicado.

A afirmação foi vista como surpresa, uma vez que havia dúvidas sobre uma manifestação em conjunto do grupo sobre a guerra, já que existem divergências dentro do G20 sobre o conflito na Ucrânia.

VÍDEOS: tudo sobre política




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

vulcao-kilauea-entra-em-erupcao-pela-terceira-vez-no-ano-no-havai

G1 Mundo

Vulcão Kilauea entra em erupção pela terceira vez no ano no Havaí

Segundo as autoridades, lava não representa risco para as comunidades da região por enquanto. Vulcão é um dos mais ativos do mundo. Erupção do vulcão Kilauea, nos Estados Unidos, em 10 de setembro de 2023 — Foto: USGS O vulcão Kilauea, que fica no Havaí, nos Estados Unidos, entrou em erupção neste domingo (10). Esta é a terceira vez que o vulcão entra em erupção neste ano. Neste domingo, o […]

today11 de setembro de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%