G1 Mundo

Lula fala em ‘governança mundial’ ligada à ONU para resolver questão climática e forçar países a cumprirem regras

today23 de agosto de 2023 9

Fundo
share close

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta terça-feira (22), em transmissão nas redes sociais, que o mundo crie uma “governança global” ligada à Organização das Nações Unidas (ONU) e com poder de forçar países, por exemplo, a cumprir metas de combate ao aquecimento global.

Atualmente, nenhum Estado ou organização internacional pode obrigar uma nação a cumprir ordens do direito internacional ou de tratados. Qualquer tentativa nesse sentido é vista como violação da soberania nacional e pode levar a conflitos, inclusive armados.

“Se a ONU não tiver um poder de governança, a gente não resolve a questão climática”, declarou.



“Nós vamos fazer uma reunião nos Emirados Árabes [COP, Cúpula do Clima], vamos supor que lá a gente tome uma decisão em relação aos países que têm florestas. Se a gente que tem muita floresta tomar uma decisão, ela só será cumprida se for cumprida dentro do Estado nacional, no Congresso. Se não for aprovada, a gente não consegue colocar em prática”, seguiu Lula.

“Então, a gente precisa ter uma governança mundial que, em determinadas circunstâncias e casos, decida e a gente seja obrigado a cumprir. Por exemplo, o Acordo de Paris, o Protocolo de Quioto, ninguém cumpre. Então, vamos estabelecer regras para que sejam verdadeiras as nossas reuniões. Se não, o povo vai desacreditando e a gente começa a ver a democracia correr riscos”.

Desde o primeiro mandato como presidente, entre 2003 e 2006, Lula defende que o Brasil e outros países emergentes assumam um papel de maior protagonismo no cenário mundial. Por exemplo, se tornando membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (hoje, formado por EUA, China, Reino Unido, Rússia e França).

As declarações foram dadas por Lula em uma transmissão feita por veículos oficiais a partir de Joanesburgo, na África do Sul. Lá, o presidente participa de uma reunião de cúpula de outro agrupamento internacional: o Brics, formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Na reunião, entre outros temas, os atuais membros devem discutir a adesão de novos países ao Brics e novas formas de atuação para o Banco Nacional de Desenvolvimento, conhecido como “Banco do Brics” – hoje, presidido por Dilma Rousseff.

Cúpula dos Brics começa amanhã na África do Sul

Cúpula dos Brics começa amanhã na África do Sul




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

videos:-teleferico-no-paquistao

G1 Mundo

VÍDEOS: Teleférico no Paquistão

ESPECIAL PUBLICITÁRIO VÍDEOS: Teleférico no Paquistão 1 1min Cabo de teleférico rompe e deixa 7 crianças e 1 adulto pendurados no Paquistão 2 1min Veja o momento em que um helicóptero chega para resgatar as pessoas presas no teleférico 3 39seg Primeira pessoa é resgatada do teleférico no Paquistão MAIS DO G1 Arcabouço fiscal: veja como votou cada deputadoHá 8 horas Política CalorãoOnda de calor ganha força e vai atingir […]

today23 de agosto de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%