G1 Mundo

Lula recebe primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, no Palácio do Planalto

today3 de maio de 2024 8

Fundo
share close

Kishida chegou ao prédio por volta das 9h35 e foi recebido por Lula na rampa do palácio. A banda militar Dragões da Independência, do Exército, executou os hinos nacionais do Japão e do Brasil.

Em seguida, Lula e Kishida seguiram para uma reunião bilateral fechada – que deve tratar de temas como comércio, meio ambiente e transição energética.

Após o encontro, os chefes de governo devem assinar atos e dar uma declaração à imprensa. A agenda prevê ainda um almoço oferecido pelo governo brasileiro no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.



Em seguida, Fumio Kishida segue viagem para o Paraguai – para, depois, retornar ao Brasil neste sábado (4) (veja abaixo).

De acordo com o Palácio do Planalto, como o Brasil atualmente preside o G20, iniciativas de combate à fome e à pobreza também estarão na pauta dos dois chefes de governo.

Lula e Kishida conversarão ainda sobre a cooperação em organizações internacionais em prol da paz, da democracia, da reforma da governança internacional, incluindo a Organização das Nações Unidas (ONU), além de tópicos relacionados à segurança e ao desarmamento.

“Na visita serão apresentadas as oportunidades para a ampliação da presença japonesa nos investimentos, particularmente nos projetos ligados à neoindustrialização e ao novo PAC”, explicou o embaixador Eduardo Paes Saboia, secretário de Ásia e Pacífico do Ministério das Relações Exteriores (MRE), durante briefing à imprensa na quinta-feira (2).

No retorno ao Brasil, no sábado (4), o primeiro-ministro japonês realizará atividades junto à comunidade nipo-brasileira em São Paulo.

Kishida visitará o Pavilhão Japonês na capital paulista. O local foi construído em 1954 em homenagem aos japoneses em conjunto com o governo do Japão. O prédio foi transportado desmontado até o Brasil e montado usando uma tradicional técnica japonesa que não usa pregos, com madeiras encaixadas diretamente umas às outras.

Pavilhão japonês é reinaugurado no Ibirapuera

Pavilhão japonês é reinaugurado no Ibirapuera

Com inspiração no Palácio Katsura, localizado em Kyoto, o Pavilhão Japonês é composto por uma edificação principal, um salão nobre, uma sala de chá, algumas salas de exposição e um lago de carpas.

Após a visita ao Pavilhão, o primeiro-ministro terá almoço com representantes da comunidade nipo-brasileira e participará, ao lado do vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) Geraldo Alckmin, do Fórum Empresarial Brasil-Japão.

O evento reúne lideranças da iniciativa privada de ambos os países e é organizado por entidades setoriais com apoio da ApexBrasil e da Organização de Comércio Exterior do Japão (JETRO).




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

trump-pega-carona-nos-protestos-nas-universidades-americanas-distorcendo-a-realidade

G1 Mundo

Trump pega carona nos protestos nas universidades americanas distorcendo a realidade

A estratégia é um tanto quanto óbvia: pôr a culpa dos distúrbios em Joe Biden, a quem gosta de retratar como fraco, mostrando que, se fosse ele o comandante-em-chefe, a situação seria diferente. Não foi assim nos quatro anos em que ele ocupou a Casa Branca. “Os extremistas radicais e os agitadores de extrema esquerda estão aterrorizando os campi universitários, como vocês possivelmente notaram”, disse Trump. “E Biden não foi […]

today3 de maio de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%