G1 Mundo

Lula viaja nesta segunda ao Paraguai; retorno ao Brasil pode ter avanço em reforma ministerial

today14 de agosto de 2023 14

Fundo
share close

Membro do partido que domina a política paraguaia desde os anos 50, Peña foi eleito em abril ao principal posto de poder do país. O economista foi ministro da Fazenda durante o governo de Horácio Cartes (2013 a 2018).

Segundo o Planalto, a ida de Lula faz parte dos esforços para a “retomada da política externa” do governo brasileiro, com destaque aos países parceiros da América do Sul.

Em abril, ao parabenizar Peña pela vitória na disputa presidencial paraguaia, Lula disse que os países vão “trabalhar juntos por relações cada vez melhores e mais fortes”.



Brasil e Paraguai têm longo histórico nas relações diplomática, estratégica e comercial. Dados do Banco Central paraguaio apontam que o Brasil é o principal destino das exportações do país e o segundo no ranking de importações.

No retorno ao Brasil, lideranças partidárias do Congresso esperam que Lula retome as negociações para acomodar novos partidos nos comandos de ministérios. O esforço é uma tentativa de o Planalto ampliar a base de apoio governista no Parlamento, em especial na Câmara dos Deputados.

'Eu não estou com pressa', diz Lula sobre reforma ministerial

‘Eu não estou com pressa’, diz Lula sobre reforma ministerial

Embora sinalizações oficiais não tenham ocorrido, as especulações seguiram nos últimos dias.

Em troca de votos, lideranças de partidos do chamado Centrão — bloco informal na Câmara que reúne legendas de centro e centro-direita — têm pressionado por nomeações em estatais, bancos públicos e ministérios.

  • deputado André Fufuca (MA), líder do PP na Câmara;
  • e o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE).

Padilha não indicou quais pastas os parlamentares vão assumir.

Parlamentares têm sugerido, ainda, as possibilidades de desmembrar ministérios, como o de Portos e Aeroportos, e criar novas pastas.

Atualmente, esses ministérios são comandados por aliados próximos a Lula:

  • Desenvolvimento Social: Wellington Dias, ex-governador do Piauí, eleito senador pelo PT em 2022 e membro do comando da campanha de Lula ao Planalto
  • Esporte: Ana Moser, ex-atleta e indicada para o comando da pasta na cota pessoal de Lula
  • Portos e Aeroportos: Márcio França, quadro do PSB derrotado na disputa ao Senado em São Paulo




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

com-97%-dos-votos-apurados,-candidato-a-presidencia-de-extrema-direita-lidera-eleicoes-primarias-na-argentina

G1 Mundo

Com 97% dos votos apurados, candidato à presidência de extrema direita lidera eleições primárias na Argentina

Com 97,23% dos votos apurados, o candidato à Presidência de extrema direita Javier Milei é o mais votado nas eleições primárias da Argentina, realizada neste domingo (13), de acordo com a contagem oficial. Com 94,73% dos votos apurados: Javier Milei tem 30,05%Sergio Massa 21,40%Patricia Bullrich tem 16,98% Milei, do "A Liberdade Avança", tem 30,05% dos votos. O candidato propõe dolarizar a economia e fechar o Banco Central. Admirador de Jair […]

today14 de agosto de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%