G1 Mundo

Maduro desiste de viajar a cúpula na Argentina e denuncia plano de ataque da ‘direita neofascista’

today23 de janeiro de 2023 12

Fundo
share close

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, não irá à Argentina para participar da cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) em Buenos Aires. A decisão foi confirmada pelo governo venezuelano por meio de um comunicado em que cita um suposto “plano da direita neofascista” para realizar “uma série de agressões contra a nossa delegação”.

“Eles pretendem dar um show deplorável para perturbar os efeitos positivos de um evento regional tão importante, e assim contribuir para a campanha de descrédito -já malsucedida- que foi lançada contra nosso país pelo Império Norte-Americano”, diz o comunicado.

Encontro desmarcado com Lula



Mais cedo, o governo brasileiro informou que a reunião bilateral entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Maduro havia sido cancelada.

O encontro tinha sido anunciado, também pela equipe de Lula, horas antes. Mas, segundo assessores, o cancelamento foi definido pelo governo venezuelano. O motivo não foi informado naquele momento.

Na posse de Lula, em 1º de janeiro, houve expectativa da presença de Maduro em Brasília, o que acabou não ocorrendo.

Segundo a mídia argentina, entre membros do governo argentino, havia expectativa da participação de Maduro até poucos momentos antes da divulgação da nota do governo venezuelano.

Uma parte da oposição argentina, no entanto, era contra a ida de Maduro para participar do encontro da Celac.

A ex-ministra de Segurança Patricia Bullrich, presidente do Partido Proposta Republicana, notificou a DEA – a agência antidrogas americana – pedindo a detenção de Maduro, baseada no mandado de captura expedido pelos EUA por associação a um cartel de drogas.

Veja vídeo abaixo para entender o que é a Celac, a organização que realiza um encontro de líderes dos países membros na Argentina.

Celac: entenda o que é o bloco de países que o Brasil pode voltar a integrar

Celac: entenda o que é o bloco de países que o Brasil pode voltar a integrar




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

crise-demografica-pode-levar-a-crise-economica-na-china

G1 Mundo

Crise demográfica pode levar a crise econômica na China

O governo chinês divulgou que no ano passado a população de cerca de 1,4 bilhão de pessoas diminuiu pela primeira vez desde a Grande Fome em 1961. A diminuição populacional em cerca de 850 mil pessoas ocorreu uma década antes da previsão de Pequim e das Nações Unidas e é resultado de um milhão de nascimentos a menos e um número elevado de mortes – que alguns observadores especializados em […]

today23 de janeiro de 2023 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%