G1 Mundo

Mais de 5.500 pessoas ficam desaparecidas após enchentes na República Democrática do Congo

today9 de maio de 2023 7

Fundo
share close

411 pessoas morreram por conta de deslizamentos de terra e inundações repentinas, principalmente nos vilarejos de Bushushu e Nyamukubi, no território de Kalehe, na província de Kivu do Sul. O governador de Kalehe, Thomas Bakenga Zirimwabagabo, disse nesta terça-feira 5.525 pessoas ainda estão desaparecidas.

No fim de semana, as equipes de resgate cavaram valas comuns para colocar os mortos, muitos dos quais mulheres e crianças, gerando protestos de parte da população, que se queixaram de ter de fazer enterros indignos a parentes.

Trabalhadores da Cruz Vermelha soaram o alarme sobre a falta de suprimentos e equipamentos para ajudar mais de 8.800 residentes afetados, muitos desabrigados e traumatizados após um dos desastres naturais mais letais da história recente do país.



As chuvas torrenciais destruíram edifícios e casas e devastaram plantações.

Mulheres de vilarejo no leste da República Democrática do Congo observam corpos enfileirados após chuvas torrenciais que deixaram mais de 400 mortos na região, em 6 de maio de 2023. — Foto: Moses Sawasaw/ AP

Uma delegação do governo chegou à região na noite de segunda-feira e deveria levar comida e barracas para os sobreviventes. Muitos estão morando com parentes ou em prédios públicos, levando à superlotação.

As inundações são o mais recente grande desastre na África e colocaram em foco a vulnerabilidade de países com planejamento urbano deficiente e infraestrutura fraca diante dos impactos das mudanças climáticas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

as-pessoas-que-estao-transformando-tempo-em-dinheiro

G1 Mundo

As pessoas que estão transformando tempo em dinheiro

Mas com a situação financeira apertada, contar com os serviços de um personal stylist profissional estava simplesmente fora de cogitação. Ou será que não? Coral, que mora na Malásia, ouviu falar de um site chamado TimeRepublik, que se descreve como "um banco de tempo na era da internet". O banco de tempo é, em sua essência, uma forma mais sofisticada de troca. Você não paga alguém em dinheiro por um […]

today9 de maio de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%