Gospel Prime

Mais de 8.000 cristãos podem ter sido mortos na Nigéria em 2023

today16 de fevereiro de 2024 3

Fundo
share close

A violência contra cristãos na Nigéria atingiu níveis alarmantes em 2023, resultando na alegada morte de mais de 8.000 fiéis, de acordo com um relatório divulgado pela Sociedade Internacional para as Liberdades Civis e o Estado de Direito (Intersociety).

A organização, liderada pela criminologista cristã Emeka Umeagbalasi, compilou dados estatísticos baseados em relatórios de mídia, fontes governamentais e organizações de direitos humanos. Os cristãos foram mortos em ataques de grupos extremistas, incluindo pastores Fulani radicalizados, Boko Haram, e ações das forças de segurança nigerianas.

Os estados de Benue, Plateau, Kaduna e Níger foram particularmente afetados, com milhares de sequestros e centenas de igrejas atacadas. A Intersociety instou à atenção internacional, pedindo a nomeação de um enviado especial da ONU para a Nigéria e uma resolução do Conselho de Segurança para investigar os ataques contra os cristãos, descrevendo a situação como um “Genocídio Jihadista de Cristãos”.

O governo nigeriano tem negado as alegações de violência religiosa, enquanto defensores dos direitos humanos criticam sua resposta. O Departamento de Estado dos EUA não incluiu a Nigéria em sua lista de “países de particular preocupação” para 2024, apesar das recomendações da Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional. Em janeiro, líderes do USCIRF (Comissão dos EUA sobre Liberdade Religiosa Internacional) convocaram uma audiência no Congresso para abordar o fracasso do Departamento de Estado em designar a Nigéria e a Índia como PCCs (Países de Preocupação Contínua). A USCIRF argumenta que “não há justificação” para a exclusão da Nigéria dessa lista, considerando o aumento da violência contra cristãos no país.






Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

escola-crista-expulsa-alunos-apos-mae-reclamar-de-propaganda-pornografica

Gospel Prime

Escola cristã expulsa alunos após mãe reclamar de propaganda pornográfica

Uma escola cristã na Flórida tomou a decisão de expulsar seis filhos de uma mulher chamada Michelle Cline, após ela ter feito uma reclamação sobre um anúncio do OnlyFans no carro de outro pai. A situação começou quando Lexy Thomas, outra mãe na Liberty Christian Prep School, reclamou que Cline estava promovendo pornografia pela janela de seu veículo. Cline, por sua vez, afirmou que não estava fazendo nada ilegal e […]

today16 de fevereiro de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%