G1 Mundo

Mais de 9 mil civis morreram na guerra da Ucrânia, diz Kiev

today17 de janeiro de 2023 17

Fundo
share close

Os números são de um balanço do governo da Ucrânia apresentado nesta terça-feira (17) no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

“Não esqueceremos um só ato de tortura nem uma só vida tirada. Cada um dos criminosos será responsabilizado”, afirmou o chefe da delegação ucraniana em Davos, Adndriy Yermak.

Segundo ele, o levantamento contabiliza ainda 80 mil crimes cometidos pela Rússia desde que tropas do país invadiram a Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022.



Yermak pediu no Fórum um tribunal especial internacional para julgar líderes políticos russos e as reparações para a destruição causada pela guerra.

Pela contagem da Acnur, a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para os direitos humanos, 7.000 civis morreram na guerra. A própria ONU, no entanto, reconhece que o número pode ser bem maior, já que não tem acesso a dados em algumas regiões da Ucrânia atualmente tomada por soldados russos.

Uma dessas regiões sem acesso é a cidade de Mariupol, no sul da Ucrânia, onde tropas russas promoveram um massacre, segundo relatos.

Localizada em um ponto estratégico para a Rússia – entre a saída para o mar e a Crimeia, península ucraniana anexada pelo governo do presidente russo, Vladimir Putin, em 2014 -, Mariupol foi uma das primeiras invadidas e conquistadas por Moscou.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

promotoria-de-paris-abre-investigacao-contra-o-presidente-da-federacao-francesa-de-futebol-por-assedio-moral-e-sexual

G1 Mundo

Promotoria de Paris abre investigação contra o presidente da Federação Francesa de Futebol por assédio moral e sexual

Noel Le Graet foi alvo de uma denúncia de "abuso sexual" e o caso seguirá para o Tribunal. Devido ao caso ele está afastado das funções na Federação. Presidente da Federação Francesa de Futebol, Noel Le Graet, durante entrevista em 8 de março de 2021 — Foto: FRANCK FIFE / AFP A Promotoria de Paris abriu nesta segunda-feira (16) uma investigação contra Noel Le Graet, presidente da Federação Francesa de […]

today17 de janeiro de 2023 14

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%