G1 Santos

‘Maníaco da Peruca’: Justiça reduz pena, mas mantém condenação por assassinatos em série

today2 de abril de 2024 4

Fundo
share close

Flávio ficou conhecido como o ‘Maníaco da Peruca’ em 2014, quando, usando o endereço de uma clínica odontológica na cidade como disfarce, disparou contra os donos e uma funcionária de outro estabelecimento concorrente. Ele está preso na Penitenciária José A. C. Salgado, a P-II de Tremembé, no Vale do Paraíba. Antes de ser detido em 2018, passou quatro anos foragido.

Conforme apurado pelo g1, Flávio havia sido condenado inicialmente a cumprir 60 anos de prisão em regime fechado. Em janeiro, o TJ-SP anulou o julgamento por entender que o Tribunal do Júri não deliberou de acordo com as provas apresentadas no caso. A decisão da última segunda-feira (1º) ‘retomou’ a a condenação, porém, reduziu a pena em quatro anos.

A TV Tribuna, emissora afiliada à Globo, apurou que o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e o advogado que atua como assistente de acusação recorreram à Justiça após a anulação da condenação em janeiro.



Ainda de acordo com a apuração da equipe de reportagem, o recurso apontou que houve um erro de digitação do escrevente. O TJ-SP, então, optou novamente pela condenação, mas reduziu a pena.

Justiça anula condenação de ‘Maníaco da Peruca’ a 60 anos de prisão em regime fechado por assassinatos em série — Foto: Matheus Croce/g1

'Maníaco da Peruca' é condenado a 60 anos de prisão

‘Maníaco da Peruca’ é condenado a 60 anos de prisão

O julgamento do dentista acusado de matar três pessoas ligadas a uma clínica dentária de Santos, no litoral de São Paulo, começou na manhã de 10 de maio de 2022 no Fórum de Santos e só terminou às 22h do dia 12.

O réu ficou conhecido como ‘Maníaco da Peruca’ após cometer uma série de crimes entre 2014 e 2015 utilizando o adereço como disfarce. (leia mais abaixo)

Familiares das vítimas e do réu em frente ao Fórum — Foto: Matheus Tagé/g1 Santos

Flávio é apontado como autor de três homicídios dolosos (com intenção de matar) e duas tentativas de homicídio contra os donos e uma ex-funcionária da Clínica Americana, rede de clínicas dentárias que tinha unidades na Baixada Santista. A rede seria concorrente ao consultório do ‘Maníaco da Peruca’.

Depois de analisar imagens de monitoramento, a polícia descobriu que Flávio monitorava os passos das vítimas e, de acordo com a investigação, cometeu os crimes por vingança. O dentista havia declarado falência e atribuía isso à concorrência. O réu foi preso quatro anos após o primeiro crime.

Decisão pelo júri popular

O pedido para que Flávio fosse a júri popular foi analisado e deferido pelo juiz titular da Vara do Júri e Execuções do Foro de Santos, Alexandre Betini, após dois laudos de sanidade mental do réu apresentarem resultados diferentes.

Os exames foram pedidos após o autor dos crimes alegar, em depoimento à Justiça, que não lembrava do que tinha acontecido.

Diante disso, a defesa do réu pediu exame de sanidade mental por acreditar que ele tinha problemas psiquiátricos. O laudo solicitado foi assinado por dois médicos psiquiatras e peritos da Justiça, e atestou que Flávio tem esquizofrenia (transtorno psiquiátrico).

No entanto, durante os exames, um perito do Centro de Apoio Operacional à Execução acompanhou o acusado e, com isso, emitiu um novo laudo.

O documento do perito do Ministério Público concluiu que o réu é inteiramente capaz de entender o que fez e afirma que ele não preenche os critérios para o diagnóstico de nenhum transtorno mental, inclusive esquizofrenia.

A divergência dos resultados apresentados nos laudos motivou o juiz a determinar que Flávio fosse a júri popular. A decisão foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico no dia 22 de junho de 2020.

Vítima foi baleada em prédio no bairro do Gonzaga, em Santos — Foto: Adriana Cutino/G1

Outro alvo do ‘Maníaco da Peruca’ foi um sobrinho de Agilson, um jovem de 21 anos, que foi atingido pelos disparos, mas sobreviveu. Os tiros acertaram de raspão o nariz e a nuca da vítima, que também precisou ser hospitalizada.

A segunda sobrevivente foi uma mulher, de 40, baleada em 23 de setembro de 2015, no bairro do Gonzaga.

Flávio foi preso em novembro de 2018, quatro anos após o primeiro crime. Na época, o juiz alegou que o homem oferecia risco à sociedade e, por isso, determinou sua detenção preventiva até o julgamento.

Policia divulgou novas imagens de crime em Santos — Foto: Reprodução/TV Tribuna

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

medico-frances,-voluntario-em-gaza,-compartilha-imagens-e-experiencias-vividas-em-meio-ao-conflito

G1 Mundo

Médico francês, voluntário em Gaza, compartilha imagens e experiências vividas em meio ao conflito

O cirurgião francês Pascalou Andre, de 60 anos, está em Brasília para visitar seu filho, que vive no Brasil há dois anos. Durante sua estadia, o médico compartilhou com o g1 imagens e relatos da experiência como voluntário em um hospital europeu localizado no sul da Faixa de Gaza, na cidade de Khan Younes, onde milhares de vítimas da guerra entre Hamas e Israel buscam ajuda. "Imagina 1,5 milhão de […]

today2 de abril de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%