G1 Mundo

Manifestantes na China protestam contra lockdown e política de ‘Covid zero’

today27 de novembro de 2022 14

Fundo
share close

Cerca de 300 pessoas se reuniram em Xangai, maior cidade da china, para alegar que o lockdown adotado pelo governo pode ter aumentado número de mortes em incêndio na última quinta-feira (24).


Protesto em Xangai, em 26 de novembro de 2022, contra política de “Covid zero” do governo chinês — Foto: AP Photo



A política chinesa de “Covid zero” foi alvo de protestos no país na noite de sábado (27). Cerca de 300 manifestantes foram às ruas de Xangai, cidade mais populosa da China e principal centro econômico do país, para alegar que o lockdown adotado pelo governo pode ter aumentado o número de mortes em um incêndio nesta semana.

Na última quinta-feira (24), um incêndio em um apartamento em Urumqi, na região de Xinjiang, deixou ao menos 10 pessoas mortas. Houve acusações de que bombeiros tiveram o trabalho dificultado por portas trancadas e outros controles, o que foi negado por autoridades.

O governo do presidente Xi Jinping tem recebido críticas pelo modelo que bloqueou o acesso a algumas áreas do país na tentativa de isolar todos os casos. A estratégia é diferente da adotada por outros países, que estão tentando conviver com o vírus de forma controlada.

O modelo chinês manteve o nível de infecção menor que o de países como os Estados Unidos. Mas o custo de manter isolamentos por muitos dias tem sido questionado por parte da população.

Os manifestantes pediram a saída de Xi Jinping e do Partido Comunista Chinês, o fim dos lockdowns e a paralisação de testes de Covid-19, de acordo com uma fonte da agência Associated Press.

Outros protestos foram registrados nas cidades de Nanjing, Chengdu e Chongquing, no sudoeste da China, e Urumqi e Korla, no noroeste.

No sábado, autoridades informaram que restrições em Urumqi e Korla seriam flexibilizadas. Com a decisão, serviços que tinham sido interrompidos, como táxis, trens e ônibus, serão retomados.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

uma-semana-de-copa:-veja-quais-foram-os-protestos-e-manifestacoes-que-marcaram-os-primeiros-dias

G1 Mundo

Uma semana de Copa: veja quais foram os protestos e manifestações que marcaram os primeiros dias

Mesmo antes do início do torneio já se previa que haveria desentendimentos entre o país organizador e os participantes. Veja abaixo alguns dos protestos que marcaram a Copa até o momento: O time alemão estreou com uma derrota por 2 a 1 para o Japão, no dia 23. Na véspera de partida nesta quarta-feira (23/11), jogadores da Alemanha posaram para foto com a mão na boca, em protesto contra restrições […]

today27 de novembro de 2022 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%