G1 Mundo

México e Chile pedem ao Tribunal Penal Internacional que investigue crimes de guerra em conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas

today18 de janeiro de 2024 6

Fundo
share close

México e Chile apresentaram, nesta quinta-feira (18), um pedido de investigação no Tribunal Penal Internacional sobre possíveis crimes de guerra no conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas, informaram ambos os governos.

O Ministério das Relações Exteriores mexicano afirmou em um comunicado que os países agiram porque estão preocupados com a escalada de violência, especialmente contra alvos civis, e a alegada continuidade de crimes sob a jurisdição do Tribunal.

Em 7 de outubro de 2023, o grupo terrorista Hamas atacou Israel, matou 1.140 pessoas e sequestrou outras 250, segundo um levantamento da agência de notícias AFP. Em resposta, Israel lançou uma operação na Faixa de Gaza para liquidar o Hamas, que governa esse território.



Segundo dados do Hamas, a ofensiva israelense até agora resultou em 24.620 mortes.

O ministro das Relações Exteriores chileno, Alberto van Klaveren, disse em uma entrevista coletiva que a ideia é apoiar uma investigação de “qualquer possível crime de guerra cometido na área, seja este crime de guerra proveniente de onde quer que venha, seja de israelenses ou palestinos”.

O pedido, feito por meio de um documento conhecido como “remissão”, tem como propósito impulsionar a investigação já em andamento no TPI sobre crimes cometidos não apenas em Gaza, mas nos territórios ocupados da Cisjordânia, Jerusalém Oriental e Israel, disse Van Klaveren.

O Tribunal Penal Internacional (TPI), estabelecido em 2002 para perseguir os autores de atrocidades como genocídios e crimes contra a humanidade, iniciou em 2021 uma investigação nos Territórios Palestinos, em decorrência de denúncias contra Israel, Hamas e outros grupos armados palestinos.

O Ministério das Relações Exteriores mexicano também disse que a intervenção do tribunal “ganha particular relevância diante dos numerosos relatórios da ONU que descrevem inúmeros incidentes que podem constituir crimes de competência do TPI”.

Caso na Corte Internacional de Justiça

O México, que se manteve neutro no conflito, informou também que está monitorando de perto o caso apresentado na semana passada pela África do Sul contra Israel, acusando-o de cometer genocídio em Gaza, perante a Corte Internacional de Justiça (CIJ), a mais alta instância judicial da ONU.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eua-bombardeiam-alvos-de-houthis-no-iemen-e-depois-dizem-que-nao-estao-em-guerra-com-o-grupo

G1 Mundo

EUA bombardeiam alvos de Houthis no Iêmen e depois dizem que não estão em guerra com o grupo

Em uma semana, os americanos fizeram cinco ataques contra os Houthis do Iêmen. EUA abortam ataque do grupo Houthis no Mar Vermelho Os Estados Unidos fizeram mais ataques contra os Houthis, do Iêmen, nesta quinta-feira (18). Os americanos destruíram dois mísseis do grupo que eram uma ameaça contra cargueiros na região do Mar Vermelho, de acordo com militares dos EUA. Segundo o Comando Central dos EUA, os mísseis que as […]

today18 de janeiro de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%