G1 Mundo

Morre bebê que havia sido retirada viva do ventre da mãe morta em bombardeio em Gaza

today26 de abril de 2024 5

Fundo
share close

A mãe, o pai e a irmã mais velha da menina morreram atingidos por um míssil que atingiu a casa da família durante a noite, em Rafah, no sul de Gaza, segundo parentes. O pai e a irmã mais velha morreram na hora.

Já a mãe morreu a caminho do hospital, e os médicos conseguiram retirar a bebê com vida do ventre da mulher já morta.

No entanto, a criança, que chegou a ser batizada de Sabreen al Sakani pela equipe responsável pela menina no hospital, nasceu prematura e apresentou graves problemas por que seus sistemas respiratório e imunológico ainda não estavam totalmente formados, de acordo com o médico Mohammad Salama, chefe da unidade neonatal do Hospital dos Emirados, onde ela estava internada.



“Eu e outros médicos tentamos salvá-la, mas ela morreu. Para mim, pessoalmente, foi um dia muito difícil e doloroso”, disse Salama à agência de notícias Reuters por telefone. “Ela nasceu quando seu sistema respiratório ainda não estava maduro e seu sistema imunológico e foi isso que a levou à morte”.

Bebê que nasceu do ventre da mãe morta por bombardeio em Gaza no momento do parto (à esq.) e, depois, em uma incubadora, em abril de 2024. — Foto: Mohammed Salem/ Reuters

O médico contou ainda que parentes da menina, como sua avó e tio paternos, haviam pedido à equipe que fizesse de tudo o que pudesse para salvá-la.

“A avó (de Sabreen al-Rouh) pediu a mim e aos médicos que cuidássemos dela porque ela seria alguém que manteria viva a memória de sua mãe, pai e irmã”.

O corpo da bebê foi enterrado nesta sexta.

“Meu irmão, sua esposa e filha se foram, seu cunhado e a casa que nos unia se foram”, disse o tio paterno da bebê à Reuters no funeral. “Ficamos sem lembranças do meu irmão, da filha ou da esposa. Tudo se foi, até as fotos, os celulares”, disse o tio.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

apos-eua,-manifestacoes-pro-palestina-crescem-em-universidades-na-franca

G1 Mundo

Após EUA, manifestações pró-Palestina crescem em universidades na França

Na faculdade Science Po, uma das mais famosas da França, estudantes e militantes bloquearam o acesso ao prédio. Também houve protestos em Sorbonne. Protestos pró-Palestina crescem também em universidades da Europa A entrada do edifício histórico da renomada faculdade de ciências políticas, por onde já passaram cinco ex-presidentes franceses, foi obstruída com material de construção e lixeiras pelos manifestantes. Na manhã desta sexta-feira era possível ver pelas janelas que estudantes […]

today26 de abril de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%