G1 Mundo

Morre na Argentina Hebe de Bonafini, símbolo da resistência contra os horrores da ditadura militar

today21 de novembro de 2022 16

Fundo
share close

Argentina era uma das “Mães da Praça de Maio”, organização que durante décadas denunciou os desaparecimentos de opositores durante a ditadura militar no país.


Hebe de Bonafini, líder das Mães da Plaza de Mayo, na quinta-feira 4 de agosto de 2017, ao deixar o local após a tradicional marcha de quinta-feira, rodeada por seus apoiadores e pela imprensa. — Foto: EITAN ABRAMOVICH/AFP



A ativista argentina de direitos humanos Hebe de Bonafini morreu neste domingo (20), aos 93 anos de idade. O anúncio da morte desta grande liderança das “Mães da Plaza de Mayo”, grupo histórico de resistência à ditadura militar, foi feito pela vice-presidente argentina, Cristina Kirchner, de quem ela era muito próxima. 

Hebe de Bonafini, a voz das “Mães da Plaza de Mayo”, organização que durante décadas denunciou os desaparecimentos de opositores durante a ditadura militar na Argentina, morreu neste domingo aos 93 anos de idade, anunciou a vice-presidente argentina Cristina Kirchner.

“Caríssima Hebe, Mãe da Plaza de Mayo, símbolo mundial da luta pelos direitos humanos, orgulho da Argentina. Deus te chamou no Dia da Soberania Nacional… Não pode ser uma coincidência. Apenas obrigado e adeus”, escreveu a líder argentina no Twitter.

Hebe de Bonafini morreu em um hospital da cidade de La Plata, na província de Buenos Aires, onde havia sido internada há alguns dias.

A ativista dos direitos humanos, cujos dois filhos (e sua nora) desapareceram durante a ditadura, havia se tornado uma figura controversa, notadamente por seu apoio inabalável ao casal Kirchner. 

O presidente brasileiro eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, saudou a memória da ativista em suas redes sociais: “Recebi com tristeza a notícia da morte de Hebe de Bonafini, liderança das Mães da Plaza de Mayo, na Argentina. Hebe dedicou sua vida à luta por memória e justiça. Defensora dos direitos humanos, ajudou a criar um dos mais importantes movimentos democráticos da América Latina”, declarou.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

g7-exige-sancoes-mais-duras-contra-coreia-do-norte-apos-novo-disparo-de-missil-intercontinental

G1 Mundo

G7 exige sanções mais duras contra Coreia do Norte após novo disparo de míssil intercontinental

Os países do G7 criticaram, neste domingo (20), o lançamento "imprudente" de outro míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês) pela Coreia do Norte e pediram ao Conselho de Segurança da ONU que tomasse ações mais "significativas" para frear os testes de Pyongyang. Em nota, os ministros das Relações Exteriores do G7 disseram que os repetidos lançamentos de mísseis por parte de Coreia do Norte "desestabilizam ainda mais a […]

today21 de novembro de 2022 14

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%