G1 Mundo

Na cidade natal de Messi, antigos conhecidos do craque anseiam pela vitória da Argentina

today18 de dezembro de 2022 18

Fundo
share close

“(Messi) estava sempre chutando alguma coisa, uma bola, uma tampa de garrafa”, disse Quiroga, que aos 35 anos tem a mesma idade do capitão da seleção argentina de futebol. “A lembrança que eu tenho dele, porque ele morava bem na frente da minha casa, é ir comprar pastéis doces na casa da avó dele ali no quarteirão e vê-lo sempre chutando alguma coisa.”

Um mural do jogador de futebol Lionel Messi cobre um prédio em Rosario, Argentina, quarta-feira, 14 de dezembro de 2022 — Foto: AP Photo/Rodrigo Abd



A empolgação para a final da Copa do Mundo neste domingo (18), quando a Argentina enfrentará a atual campeã, França, no Catar, está aumentando rapidamente e a ansiedade está particularmente alta na cidade natal de Messi, já que muitos esperam que 2022 seja o ano em que o craque finalmente ganhará o único troféu importante que estava faltando em sua ilustre carreira.

“Mesmo que doa para todos nós, dizem que esta é a última Copa do Mundo de Leo, então todos esperamos que ele vença, penso mais nele do que na seleção em si”, disse Quiroga. “Acho que o que pesa mais desta vez é que queremos que ele consiga porque ele gerou muito amor e respeito.”

Depois de vencer a Croácia nas semifinais na terça-feira (13), Messi disse que a partida de domingo provavelmente será sua última participação em uma Copa do Mundo.

Popularmente conhecido como La Bajada, o bairro em que o ídolo argentino cresceu se transformou em uma espécie de altar para ele, com murais e pichações em sua homenagem. “De outra galáxia e do meu bairro”, diz a frase em um dos muros grafitados na área.

Um grande mural de Messi olhando para o céu está pintado ao lado de sua antiga casa, que ainda pertence à sua família.

“O carinha era muito picante. Se ele ficava bravo, pegava a bola e tirava”, disse Marcelo Almada, pedreiro de 37 anos que jogava futebol com Messi nas ruas do bairro onde mora até hoje.

“Ele não gostava de perder, mas era um garoto muito bom”, contou Almada.

Com a Copa do Mundo, “houve uma explosão no bairro”, onde “somos todos como irmãos”, contou Almada. Segundo ele, depois de cada vitória da Argentina, as pessoas comemoraram nas ruas até de madrugada.

La Bajada também se transformou em um local de peregrinação, com fãs de todo o mundo indo visitar a antiga casa de Messi e o pequeno campo de futebol na esquina, onde o craque começou a aprender as habilidades que o tornariam um dos maiores jogadores de futebol todos os tempos.

“Sou fã do Barcelona e do Messi desde pequeno e meu sonho é vê-lo vencer (a Copa do Mundo)”, afirmou Niv Reznik, de 23 anos, um israelense que viajou para a Argentina com um grupo de amigos para assistir ao torneio na terra natal do craque que disputou 17 temporadas pelo Barcelona.

A poucos quarteirões de distância, outra pessoa que espera a vitória de Messi é Andrea Liliana Sosa, de 55 anos, que foi professora de matemática e ciências de Messi na quinta e sexta séries.

“Ele era um aluno quieto e obediente, responsável com o que tinha que fazer na escola e muito querido por seus colega, especialmente durante os intervalos para jogar bola. Ele estava muito focado no futebol”, lembrou Sosa.

“(Uma vitória no domingo) seria como a cereja no bolo que está faltando para ele, então esperemos que consiga”, disse a professora. “No entanto, ele já fez o suficiente para ser reconhecido e amado por todos.”

As crianças em idade escolar estão vivendo a Copa do Mundo “com uma bela paixão” e querem que a Argentina vença “por Messi”, disse Milena Fernández, uma estudante de 13 anos que estava diante de um grande mural com o craque do futebol na porta da escola.

Crianças se reúnem sob um mural do jogador de futebol Lionel Messi que cobre a casa onde ele morava em Rosario, Argentina, quarta-feira, 14 de dezembro de 2022 — Foto: AP Photo/Rodrigo Abd

Do outro lado da rua, outro grande mural do ídolo adorna a lateral de um prédio residencial que também se transformou em local de peregrinação para torcedores.

“Até vimos pessoas rezando aqui”, disse Valentina Rota, de 21 anos, que mora no edifício. “Há todo um sentimento de pertencimento, porque ele nasceu ao virar da esquina, é um de nós, é vizinho.”

Messi e a seleção como um todo conseguiram aumentar a esperança e o otimismo dos argentinos em um país que vive há anos em uma crise econômica com uma das maiores taxas de inflação do mundo, chegando a quase 100% ao ano, e onde cerca de quatro em cada 10 pessoas vivem na pobreza.

“Todo mundo quer que Messi ganhe e isso gera uma comunidade, um sentimento muito agradável que é muito raro na Argentina, que está sempre brigando, dividido, zangado, frustrado”, disse Diego Schwarzstein, endocrinologista que tratou Messi de deficiência de hormônio do crescimento.

Em Rosario, uma cidade marcada pela violência das drogas, esse sentimento parece ainda mais forte. “Você esquece um pouco sobre os assassinatos, os roubos e todas as outras coisas que estão acontecendo”, disse Sosa. “Isso nos distrai um pouco.”

Não é, claro, apenas uma distração. Para quem acompanha a carreira de Messi desde o início, uma vitória significaria o ápice do trabalho de uma vida inteira, já que o próprio astro do futebol já falou sobre a importância de conquistar um título de Copa do Mundo.

“Apesar do fato de que ele agora é um astro do rock, tem uma família linda, uma esposa linda, uma conta bancária volumosa e muita popularidade, seu caminho não foi coberto de pétalas de rosa”, disse Schwarstein.

“Aqueles de nós que conhecem esse caminho e sabem a importância que esta Copa tem para ele, desejam profundamente que ele a tenha”, afirmou o médico.

Em La Bajada, os moradores esperam que Messi volte para sua antiga casa para uma visita, caso a seleção da Argentina vença a competição.

“Todos nós temos o sonho de que ele volte”, disse Quiroga. “É um desejo muito forte, principalmente para os mais novos que já ouviram falar que todos nós o conhecemos e também querem conhecê-lo. A expectativa é grande para que ele volte e acho que um dia isso vai acontecer, seja agora ou depois. Esta é a casa dele, a casa da família dele, vamos torcer para que aconteça.”

Estudantes se formando na escola primária General Las Heras, onde Lionel Messi também estudou, posam para uma foto em grupo em um mural do craque, no último dia de aula em Rosario, Argentina, quarta-feira, 14 de dezembro de 2022 — Foto: AP Photo/Rodrigo Abd




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

para-onde-vai-a-taca-da-copa-do-mundo-apos-o-fim-do-torneio?

G1 Mundo

Para onde vai a taça da Copa do Mundo após o fim do torneio?

Passados os 90 minutos do jogo da final da Copa do Mundo de 2022, no Catar, a taça do torneio estará nas mãos de argentinos ou franceses — isso, claro, se não houver prorrogação e/ou pênaltis. Mas por pouco tempo. É que, por questões de segurança, o vencedor fica com uma réplica, e não com a taça original. Feita de ouro maciço de 18 quilates, o troféu original tem 36,8 […]

today18 de dezembro de 2022 15

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%