G1 Mundo

Netanyahu ganha raro apoio interno em Israel, por ser equiparado ao Hamas em acusações de crimes de guerra

today23 de maio de 2024 1

Fundo
share close

A decisão em si não surpreendeu. Os israelenses se acostumaram a ver o chefe de governo em apuros e isolado no cenário internacional. Mas repercutiu mal vê-lo misturado, no mesmo rol de acusações, com os líderes do Hamas Yahya Sinwar, Mohammed Deif e Ismail Haniyeh.

Foi como se, mesmo que momentaneamente, Netanyahu ganhasse um salvo-conduto de seus conterrâneos e adversários políticos, que o acuam diariamente com protestos e ultimatos por sua saída do governo.

As condenações à comparação entre Israel e o grupo terrorista responsável pelo maior massacre de civis perpetrado em território israelenses juntaram os desafetos tradicionais do premiê: o líder da oposição israelense, Yair Lapid, e o Fórum das Famílias de Reféns e Desaparecidos.



“Não podemos aceitar a comparação ultrajante entre Netanyahu e Sinwar, entre os líderes de Israel e os líderes do Hamas”, protestou Lapid em suas redes sociais.

Nem por isso Netanyahu, contudo, deixou de ser responsabilizado pela situação degradada que o país ocupa no cenário internacional.

“A equivalência é irritante e sublinha principalmente o fracasso estratégico total de Netanyahu e do seu governo: sete meses após o ataque do Hamas, os líderes de Israel são comparados com os líderes de uma organização terrorista”, afirmou o jornal “Haaretz” em seu editorial, ao destacar a arrogância do premiê por desprezar todos os alertas sobre o tsunami diplomático que engole Israel.

Se os juízes aceitarem o pedido de Khan, Netanyahu e Gallant se juntarão ao grupo integrado por outros ditadores, que tiveram mandados de prisão expedidos: o russo Vladimir Putin, o sudanês Omar al-Bashir e o falecido líder líbio Muamar Kadhafi.

Sob o risco de ser preso, o premiê mais longevo do país não poderá pisar em 124 estados-membros que assinaram o Estatuto de Roma. Mas terá guarida nos EUA, que assim como Israel, não ratificaram o tratado.

Dificilmente ele será julgado por isso. Como era esperado, Netanyahu se apresentou como mártir aos israelenses, esbravejando contra o promotor Khan, a quem acusou de “despejar gasolina insensivelmente nas fogueiras do antissemitismo que assolam o mundo”.

Conforme ressaltou o colunista Anshel Pfeffer, do “Haaretz”, no curto prazo a popularidade do premiê pode até aumentar, mas isso não deve obscurecer o que aconteceu depois de 7 outubro, quando Israel embarcou numa guerra justificada e com apoio internacional.

“A má gestão desta guerra, a insensibilidade e a estupidez covarde deste governo transformaram Israel num pária global que, aos olhos do mundo, está ao mesmo nível do Hamas”, resumiu.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, convocou um gabinete de guerra para discutir o ataque do Irã — Foto: Reuters




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

corpo-de-turista-e-achado-por-surfistas-boiando-no-mar;-vitima-foi-identificada-pelo-cartao-do-hotel-no-bolso

G1 Santos

Corpo de turista é achado por surfistas boiando no mar; vítima foi identificada pelo cartão do hotel no bolso

Homem, de 45 anos, foi encontrado na Praia das Pitangueiras, em Guarujá (SP). Bombeiros foram até o hotel e conseguiram informações sobre o homem na recepção do hotel. Corpo de turista de SP foi encontrado na praia da Pitangueiras, em Guarujá (SP) — Foto: Reprodução/Redes Sociais O corpo de um turista de 45 anos foi encontrado no mar por surfistas na Praia da Pitangueiras, em Guarujá, no litoral de São […]

today23 de maio de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%