Pleno News

O que é a UNRWA e como ela funciona?

today5 de fevereiro de 2024 8

Fundo
share close

Lawrence Maximo – 05/02/2024 10h22

Não é novidade que a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) vem servindo como parceira (voluntária) dos grupos terroristas de Gaza – desde 2007. As acusações contra a UNRWA são as mais recentes de uma longa fila de reclamações israelenses sobre a agência da ONU, de modo que permite que o incitamento anti-Israel seja ensinado em centenas de escolas e que vários de seus funcionários colaborem com o Hamas e a Jihad Islâmica Palestina.

Palestinos do lado de fora de escola da UNRWA

Palestinos do lado de fora de escola da UNRWA Foto: EFE/EPA/HAITHAM IMAD

Mas, afinal de contas, o que é a UNRWA e como ela funciona?


A agência das Nações Unidas para a Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio (UNRWA) é uma das duas agências da ONU destinadas a ajudar refugiados.

Todavia, existem algumas diferenças importantes entre as duas organizações:


ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados): fundado em 1950 para ajudar os 60 milhões de pessoas deslocadas durante a Segunda Guerra Mundial. O ACNUR atende refugiados de todo o mundo.

Quem é considerado refugiado para a ACNUR?


Pessoas que fugiram de seus países para escapar de conflitos, violência ou perseguições e buscaram segurança em outro país. As pessoas perdem o status de refugiado ao obterem cidadania em outro país. Filhos de refugiados devem atender a um conjunto rigoroso de diretrizes para obter o status de refugiado.



UNRWA: fundada em 1949 para auxiliar 750 mil árabes palestinos deslocados durante a guerra árabe-israelense de 1948. A UNRWA atende apenas refugiados palestinos e seus descendentes.

Quem é considerado refugiado para a UNRWA?


Pessoas cujo local normal de residência era a Palestina durante o período de 1° de junho de 1946 a 15 de maio de 1948 e que perderam casa e meio de subsistência como resultado do conflito de 1948… descendentes de homens refugiados da Palestina, incluindo filhos adotados, também são elegíveis para registro. Isso significa que o status de refugiado palestino é herdado automaticamente.

Em 1949, havia 750 mil refugiados registrados na UNRWA. Hoje são 5,9 milhões. Cerca de 2,2 milhões de refugiados palestinos vivem na Jordânia, e 1,6 milhões têm cidadania jordaniana, mas ainda são considerados refugiados. Ao contrário de outros refugiados, a maioria dos refugiados palestinos são descendentes de terceira, quarta e até quinta geração daqueles que fugiram durante a Guerra de 1948.

Por que ainda são considerados refugiados pela UNRWA?


A agência da ONU afirma que ao “contrário do ACNUR, a UNRWA não tem mandato para reassentar refugiados palestinos e não tem autoridade para buscar soluções duradouras para refugiados”. Isso deixa os palestinos em um estado inaceitável e indefinido de incerteza. Vários países, incluindo o Líbano, raramente concedem cidadania aos palestinos, deixando-os apátridas, incapazes de acessar serviços e dependentes da UNRWA para ajuda, educação, empregos e mais.

Erroneamente, alguns argumentam que as políticas da UNRWA são justificadas porque os 5,9 milhões de refugiados e seus descendentes devem ser autorizados a se mudar para Israel, em vez de um futuro Estado Palestino ou outro lugar. Essa demanda é conhecida como “direito de retorno”.


No entanto, conforme as palavras do ex-presidente Obama, tal “direito de retorno… extinguiria Israel como um Estado Judeu, e isso não é uma opção”.

Portanto, tais refugiados palestinos “mantêm a ilusão de que exterminar os judeus irá restaurar a sua dignidade”. Enquanto isso, a própria ONU e a UNRWA vão perpetuando o problema e gerando opinião pública contrária a Israel.

*Siga-me nas redes sociais.

Lawrence Maximo é cientista político, analista internacional de Israel e Oriente Médio, professor e escritor. Mestre em Ciência Política: Cooperação Internacional (ESP), Pós-Graduado em Ciência Política: Cidadania e Governação, Pós-Graduado em Antropologia da Religião e Teólogo. Formado no Programa de Complementação Acadêmica Mastership da StandWithUs Brasil: história, sociedade, cultura e geopolítica do Oriente Médio, com ênfase no conflito israelo-palestino e nas dinâmicas geopolíticas de Israel. Escreve artigos para o jornal Gazeta do Povo.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Denúncia de ligação de agência da ONU com Hamas gera reações

2 Israel acusa a ONU de ser ‘uma das armas dos modernos nazistas’

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Lawrence Maximo

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

sistema-anchieta-imigrantes-passa-por-obras-de-manutencao-a-partir-desta-segunda;-veja-os-pontos

G1 Santos

Sistema Anchieta-Imigrantes passa por obras de manutenção a partir desta segunda; veja os pontos

Na Via Anchieta, estão programadas intervenções de manutenção do pavimento, túneis, passarelas, viaturas e juntas de dilatação nas duas direções entre o km 9,7 e km 65. Além disso, limpeza de barreiras rígidas e pintura das superfícies expostas ao tráfego também estão previstas das 8h às 17h e das 21h às 5h. Já no período noturno, a programação é de lavagem e sinalização vertical de placas. Em ambos os sentidos […]

today5 de fevereiro de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%