G1 Mundo

O que se sabe sobre a queda do avião que foi perseguido por caças nos Estados Unidos

today5 de junho de 2023 8

Fundo
share close

A perseguição supersônica, com caças F-16, começou após o piloto do avião não responder a chamados feitos por militares norte-americanos.

Policiais do estado da Virginia fazem buscas em parque atrás de restos do avião que colidiu com montanhas — Foto: Randall K. Wolf via AP



Pelo menos quatro pessoas estavam na aeronave, segundo a imprensa dos Estados Unidos. No entanto, até a publicação desta reportagem, as autoridades não confirmaram mortes no acidente.

Nesta reportagem você vai ver:

Para onde o avião estava indo?

Imagens de radar mostram rota feita pelo avião — Foto: FlightRadar/Reuters

Segundo as autoridades norte-americanas, o avião decolou do Aeroporto de Elizabethton, no Tennessee, e pousaria no Aeroporto Long Island MacArthur, em Nova York. A distância é de cerca de 1.000 km.

Antes de chegar ao aeroporto de Long Island, o avião fez uma volta e mudou de direção, indo em linha reta em direção à capital dos Estados Unidos. As causas são investigadas.

O avião, que é um Cessna, está registrado no nome da Encore Motors, que é uma empresa com sede na Flórida. O proprietário da companhia disse ao jornal “The Washington Post” que a aeronave levava a filha dele, um neto e a babá da criança.

“Não sabemos nada sobre o acidente”, afirmou John Rumpel ao jornal.

Até a publicação desta reportagem, as autoridades não haviam divulgado uma lista com vítimas. Além disso, a polícia não deixou claro se havia encontrado corpos.

Por outro lado, autoridades do estado da Virgínia disseram que equipes de resgate não encontraram sobreviventes no local do acidente.

Avião é perseguido por caças nos EUA

Avião é perseguido por caças nos EUA

Sites que fazem rastreamento de voos mostraram que a aeronave perdeu altitude rapidamente, em espiral. Os registros mostram que o Cessna estava caindo a uma velocidade de 550 km/h.

A aeronave caiu em uma área montanhosa, o que fez com que as equipes de resgate demorassem horas para chegar ao local.

Uma autoridade dos EUA disse que os caças que perseguiram a aeronave não provocaram o acidente. Acredita-se que o Cessna estava no piloto automático.

As causas da queda estão sendo apuradas.

Por que caças foram acionados?

Caça F-16 durante exibição em 2019 — Foto: Aijaz Rahi/Associated Press/Arquivo

Nos Estados Unidos e no Canadá, o espaço aéreo é supervisionado pelo Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (Norad, na sigla em inglês). O comando é uma organização militar binacional.

Segundo as autoridades, o piloto do Cessna violou o espaço aéreo da capital dos Estados Unidos e não respondeu a chamados dos militares, que foram feitos por rádio.

Os militares, então, foram autorizados a enviar caças F-16 da Guarda Nacional Aérea. As autoridades informaram que os caças usaram sinalizadores na tentativa de chamar a atenção do piloto do Cessna.

“As aeronaves do Norad foram autorizadas a viajar em velocidades supersônicas”, disse a organização em um comunicado.

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

quem-sao-os-russos-que-se-recusam-a-lutar-na-guerra-da-ucrania?

G1 Mundo

Quem são os russos que se recusam a lutar na guerra da Ucrânia?

De acordo com dados oficiais divulgados pelo Conselho de Segurança da Rússia, desde o início de 2023 mais de 117.400 russos assinaram um contrato com as Forças Armadas. Com a chegada da primavera, a neve derreteu e os protestos silenciosos e anônimos começaram a se destacar na paisagem. As mensagens são escritas a giz nas calçadas ou pintadas nos muros, ruas ou bancos dos jardins públicos. Dizeres como “Não à […]

today5 de junho de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%