G1 Santos

O que se sabe sobre o prédio de 23 andares evacuado às pressas após danos em colunas

today16 de fevereiro de 2024 1

Fundo
share close

O Condomínio Giovannina Sarane Galavotti está situado na Avenida Jorge Hagge, no bairro Aviação. O edifício conta com 23 pavimentos, além do subsolo. São 133 apartamentos distribuídos em 19 andares de moradias. Aproximadamente 250 pessoas vivem permanentemente no local.

Entenda o que se sabe sobre o caso a partir dos seguintes pontos:

1. Quais são os danos estruturais?



Segundo a Prefeitura de Praia Grande e o Corpo de Bombeiros, três pilastras sofreram cisalhamento [ruptura por esforços] no último dia 13 de fevereiro.

Ainda de acordo com o município, as pilastras danificadas foram localizadas no subsolo, térreo, G1 [Garagem 1] e G2 [Garagem 2].

Edifício Residencial Giovannina Sarane Galavotti foi interditado em Praia Grande — Foto: Vanessa Rodrigues/A Tribuna Jornal e g1 Santos

2. Existe risco de queda?

Segundo Marco Ávila, síndico e morador do edifício, a construção não corre risco de queda iminente. Uma vistoria no local foi feita por técnicos do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (CREA-SP), da Defesa Civil e da Secretaria de Urbanismo (Seurb) da cidade.

Conforme apurado pelo g1 junto às autoridades, o edifício encontra-se estabilizado após serviços de emergência realizados (veja no tópico abaixo).

3. Quais trabalhos são realizados no edifício?

Aproximadamente duas mil escoras metálicas foram colocadas nas três pilastras danificadas do edifício. A informação foi divulgada pela prefeitura.

A ação emergencial tem como objetivo reduzir o máximo possível da carga estrutural dos pilares que sofreram o cisalhamento, ainda de acordo com o município. Outra medida, que foi colocada em prática com a mesma meta, diz respeito ao esvaziamento da caixa de água do edifício.

4. Onde estão os moradores?

A maioria das famílias residentes no edifício está hospedada na casa de parentes. Segundo a prefeitura, cada família decidiu organizar sua logística para lidar com este período de interdição total do edifício.

A Construtora e Incorporadora de Imóveis JR Ltda. informou que reembolsará os moradores prejudicados com gastos de hospedagem (veja detalhes do posicionamento da empresa no tópico abaixo).

Na data dos fatos, uma subida controlada foi efetuada pelo Corpo de Bombeiros para que os moradores pudessem retirar dos apartamentos os animais de estimação, documentos e itens pessoais, além dos veículos que estavam nas garagens.

Moradoras do prédio, Valderez (à esquerda) e Márcia, relembraram susto em Praia Grande (SP) — Foto: Matheus Croce/TV Tribuna

Logo após a evacuação, a moradora aposentada Valderez Maria Afonso afirmou ter escutado um “estrondo” no prédio.

Achamos que era um terremoto. Estávamos nos preparando para ir até a praia, mas vimos que todo mundo desceu [para a rua]”, relatou ela, em entrevista à TV Tribuna, emissora afiliada da Globo. “Moro aqui há quase um ano e nunca recebi informações sobre problemas estruturais”.

5. Qual é o posicionamento da construtora e do condomínio?

Em nota, a Construtora e Incorporadora de Imóveis JR Ltda., por meio de seus representantes, informou que está ciente da ocorrência e prontamente deslocou engenheiros e técnicos para identificar suas causas. Tão logo os laudos sejam emitidos, a construtora não se eximirá de prestar assessoria aos condôminos.

Em um comunicado divulgado na última quinta-feira (15), a administração do condomínio informou que os representantes da empresa continuarão o processo de alocação das famílias, buscando alternativas para as que têm animais de estimação. Procurada pelo g1, a construtora garantiu que fará a medida.

Coluna de prédio de 19 andares sofre danos estruturais e moradores são obrigados a evacuar edifício — Foto: Reprodução

“Importante destacar que não havia qualquer obra em andamento no prédio, a documentação está em dia e uma comissão de moradores vem acompanhando todas as etapas”, disse a nota do condomínio.

A equipe de reportagem apurou que o prédio foi entregue em dezembro de 2011, mas não foi informada se o edifício ainda está na garantia ou por qual motivo a construtora decidiu arcar com os custos. O g1 tentou novo contato com a JR Ltda. para questionar sobre a ação, mas, dessa vez, não obteve sucesso.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

homem-morre-em-confronto-com-a-pm-e-numero-de-mortes-sobe-para-22-em-operacao-policial-no-litoral-de-sp

G1 Santos

Homem morre em confronto com a PM e número de mortes sobe para 22 em operação policial no litoral de SP

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), policiais militares realizavam patrulhamento na comunidade, quando se depararam com homens traficando drogas. Durante a abordagem, de acordo com depoimento dos PMs, os criminosos dispararam contra os agentes, que revidaram -- momento em que um dos suspeitos foi baleado. O homem foi socorrido e levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. No local do confronto, […]

today15 de fevereiro de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%