G1 Mundo

Os cinco terremotos mais fortes da história

today9 de setembro de 2023 6

Fundo
share close

Um terremoto atingiu na noite desta sexta-feira (8/9) o centro do Marrocos, matando mais de 800 pessoas. De magnitude 6,8, o tremor não é o primeiro a atingir o país.

Mas sismos muitos mais potentes e mortais já atingiram o planeta no passado. O mais violento de que se tem registro aconteceu no Chile, em 1960, com 9,5 de magnitude, segundo dados do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês).

O epicentro do terremoto foi localizado em Valdivia, no sul do país, e deixou 2 mil mortos e 2 milhões de feridos. Provocou ainda erupções de vulcões e um maremoto que destruiu cidades do litoral chileno.



No século 21, os tremores mais fortes foram registrados na Indonésia, em 2004, e no Japão, em 2011.

Os dois episódios tiveram 9,1 de magnitude. Mas a tragédia deixada pelo terremoto na costa oeste da ilha indonésia de Sumatra foi maior.

O tsunami que se seguiu atingiu 14 países do Sul da Ásia e do leste da África. Ao todo, cerca de 230 mil pessoas morreram ou ficaram desaparecidas e 1,7 milhão ficaram desabrigadas.

Considerando todos os tremores registrados neste século, o que abalou Turquia e Síria nesta segunda estaria entre os 20 mais fortes, ao lado de outros de magnitude 7,8. São eles o registrado na costa do Alaska, nos EUA, em 2020, e no Nepal em 2015. Este último deixou quase 9 mil mortos.

Pelo critério de número de vítimas fatais, o terremoto de 2010 no Haiti ainda é o mais mortal na lista da USGS (apesar de não estar entre os mais intensos): deixou 316 mil mortos.

Confira, a seguir, a lista dos cinco maiores terremotos já registrados, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Cenas deixadas após tremor em Valdívia, no Chile — Foto: GETTY IMAGES

Na noite de 22 de maio de 1960, o Chile foi atingido em cheio pelo maior terremoto registrado no planeta.

Aproximadamente 1.600 pessoas morreram, 3.000 ficaram feridas e mais de 2 milhões perderam suas casas. O prejuízo estimado para o Chile foi de US$ 550 milhões (ou R$ 2,8 bilhões).

O terremoto foi seguido por um tsunami, que deixou 61 mortos no Estado americano do Havaí, 138 no Japão e 32 nas Filipinas.

Fumaça de restos de tanques de óleo entre ruínas de casas após terremoto e maremoto no Alaska — Foto: GETTY IMAGES

O terremoto, que foi seguido por tsunami, tirou a vida de 131 pessoas e causou prejuízos da ordem de US$ 2,3 bilhões (R$ 11,5 bilhões). Os efeitos do tremor foram fortemente sentidos em várias cidades americanas.

Sirenes de alerta não tocaram para que moradores evacuassem cidades na costa — Foto: GETTY IMAGES

Às 0h58 do dia 26 de dezembro de 2004, um terremoto de grande magnitude atingiu a costa oeste da ilha de Sumatra, na Indonésia.

O tsunami que se seguiu ao terremoto atingiu 14 países do Sul da Ásia e do leste da África.

Ao todo, a tragédia deixou cerca de 230 mil mortos ou desaparecidos e 1,7 milhão desabrigados.

Distrito de Yuriage que foi devastado pelo terremoto e tsunami que atingiram o nordeste do Japão em 11 de março de 2011 — Foto: GETTY IMAGES

Pelo menos 15,7 mil pessoas foram mortas, 4.600 dadas como desaparecidas e 5.300 feridas quando um terremoto seguido por tsunami arrasou a costa leste de Honshu, a maior e mais populosa ilha do Japão.

A combinação de tremor e maremoto também deixou mais de 130 mil pessoas desabrigadas e destruiu 300 mil casas e prédios. A maioria das mortes ocorreu nas cidades de Iwate, Miyagi e Fukushima.

As ondas chegaram a 38 metros de altura. O prejuízo total para o Japão foi estimado em US$ 309 bilhões (R$ 1,5 trilhão).

Um terremoto seguido por um tsunami atingiu a península de Kamchatka, no extremo leste da Rússia, em 1952. Não houve registro de mortes, em grande parte pelo fato de a região ser pouco povoada.

No entanto, o maremoto atingiu o Havaí, nos Estados Unidos, provocando perdas da ordem de US$ 1 milhão (R$ 5,1 milhões). As ondas destruíram barcos, casas, píeres e estradas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘era-caos-total’:-o-que-dizem-sobreviventes-do-terremoto-no-marrocos

G1 Mundo

‘Era caos total’: o que dizem sobreviventes do terremoto no Marrocos

Já são mais de 800 mortos. Embora o epicentro tenha sido nas montanhas do Alto Atlas, no centro do território, muitas vítimas estão na cidade histórica de Marrakech, a 71 quilômetros de distância. Abdelhak El Amrani, de 33 anos, disse à agência France Presse: "Sentimos um tremor violento e percebi que era um terremoto. Eu conseguia ver os edifícios se mexendo." "Então saí para a rua e havia muitas pessoas […]

today9 de setembro de 2023 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%