G1 Santos

Pai de PM torturado e morto diz que nutria 1% de esperança de encontrar o filho vivo

today23 de maio de 2024 6

Fundo
share close

O PM foi visto pela última vez perto de um ponto de tráfico de drogas em Guarujá em 14 de abril. Desde então, durante as buscas, os policiais encontraram 12 corpos e prenderam nove suspeitos de envolvimento no crime (leia mais abaixo). O corpo de Luca foi encontrado por policiais da Delegacia Seccional de Santos (SP).

Apesar dos 36 dias de busca, Renzo disse nunca ter deixado de acreditar na possibilidade de encontrar o filho vivo. “Haverá sempre 1% de esperança. Sou policial, mas aquele 1% havia, de que o Luca viesse vivo, no meu sonho mais bonito”, desabafou. “Sou pai, e essa esperança sempre houve”.

Renzo acrescentou que, durante o período sem respostas, sentiu a sensação das famílias de vítimas que nunca foram encontradas. “Tem gente há anos à espera [de um parente desaparecido]. Nunca pensei nessas pessoas e, hoje, elas têm as minhas orações, a minha atenção”, complementou.



Foi assim que o pai descreveu o filho. Segundo Renzo, apesar do desfecho das buscas, o encontro do corpo simbolizou o “fechamento de um ciclo” e, como mencionado por ele, uma “obra de Deus, amparada no trabalho de muitos agentes”.

Poder chorar o corpo, que pedi tanto, foi Deus que me deu isso. As pessoas que se dedicaram a isso, os policiais que trabalharam tanto para dar essa dignidade. Que eu possa fazer uma digna homenagem ao meu filho, como todo mundo faz com seus entes queridos. O Luca é luz”, disse.

A Polícia Civil afirmou ter localizado 12 corpos em Guarujá durante as buscas por Luca. Renzo também se solidarizou com essas famílias.

Independentemente de quem seja, sempre por trás dessas ossadas, existem famílias. E o cara pode até ser um criminoso, à margem da lei, mas as famílias são necessariamente criminosas? Não. Tem um monte de gente boa, sabemos disso”, finalizou ele.

O corpo não estava em estado avançado de decomposição. Por este motivo, a identificação foi feita através das tatuagens de Luca. Os exames do Instituto Médico Legal (IML) auxiliarão a Polícia Civil a descobrir o que causou e quando foi a morte do PM.

O PM foi visto durante a madrugada de14 de abril em uma adega na comunidade Santo Antônio com dois amigos. Depois, câmeras de monitoramento registraram o agente sendo acompanhado por um homem até a biqueira onde foi visto pela última vez em Guarujá. Esse rapaz foi preso no último dia 19 de abril.

Novo vídeo mostra PM desaparecido caminhando por comunidade após passar em adega

Novo vídeo mostra PM desaparecido caminhando por comunidade após passar em adega

As imagens obtidas pela TV Tribuna, afiliada à Globo, mostram quando o PM chega em uma rua na comunidade às 6h41 em um carro de cor prata. O veículo era semelhante ao automóvel dele, que foi encontrado abandonado na Rodovia Cônego Domênico Rangoni.

Após o carro ser manobrado na via, o agente saiu do veículo. Luca vestia uma camiseta preta e calça jeans – como as roupas que usava na adega. Ele também estava ‘acompanhado’ de perto pelo outro homem, que usava bermuda branca e uma camiseta vermelha. Os dois entram em uma rua e, em seguida, não são mais vistos.

Edivaldo Aragão (à esq) e Carlos Vinícius foram presos pelo envolvimento no sequestro do PM Luca em Guarujá (SP) — Foto: Divulgação

Na noite de 14 de abril, mesmo dia do desaparecimento, um homem identificado como Edivaldo Aragão, de 36 anos, foi preso por ser suspeito de participar do suposto assassinato de Luca. Ele foi abordado por policiais militares na Rua das Magnólias, próximo à adega.

Segundo o g1 apurou com a Delegacia de Homicídios de Santos, a Polícia Civil descartou o homem das investigações por entender que ele não teve envolvimento e confessou a mando de uma organização criminosa. Ele apenas foi indiciado por obstrução à justiça.

2º preso confessa envolvimento no sequestro

  • Na noite do dia 18, Carlos Vinicius Santos da Silva, de 26 anos, foi preso na Avenida das Acácias. Uma equipe da Polícia Militar leu mensagens em um celular que comprovaram a participação dele no crime. É ele quem aparece ao lado do soldado da PM na biqueira da comunidade Santo Antônio, a última imagem que se tem de Luca.

Mais quatro presos e carro apreendido

  • Depois que Carlos Vinicius foi detido, a polícia identificou mais suspeitos envolvidos, com base no depoimento e mensagens.
  • No dia 19 de abril, quatro foram presos. Cada um teria uma responsabilidade: um teria ficado com a arma de Luca; outro seria o dono da biqueira; um suspeito de abandonar o carro, e outro dirigido com o PM até a comunidade.

Segundo o g1 apurou, um sétimo suspeito, conhecido como “Caga”, se apresentou espontaneamente na Divisão de Homicídios de Santos no dia 22 de abril.

Um oitavo homem, de 23 anos, foi preso por volta de 19h30 de 26 de abril no bairro Chácaras, em Bertioga. A PM chegou ao oitavo suspeito durante as investigações e com base nas informações obtidas em depoimentos anteriores. Conforme apurado com a Delegacia de Homicídios de Santos, o homem provavelmente mentiu ter envolvimento para despistar as autoridades.

Segundo a SSP-SP, o último preso foi um homem, de 41 anos, capturado por PMs na última sexta-feira (10) no bairro Jardim Primavera, em Guarujá.

Na ocasião, uma equipe viu o rapaz em atitude suspeita em uma via pública. Assim que ele notou a presença policial, entrou em um comércio, mas foi seguido pelos agentes. Em busca no sistema, a corporação constatou que havia um mandado de prisão temporária expedido contra ele.

Apesar de o conteúdo do mandado não ter sido divulgado, ele é suspeito de estar envolvido no crime contra o soldado.

Robô aquático foi usado para investigar sumiço do PM Luca Romano Angerami — Foto: Redes sociais/COE e Reprodução

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

filho-que-encontrou-a-mae-morta-em-hotel-espera-por-respostas-para-historia-‘mal-contada’

G1 Santos

Filho que encontrou a mãe morta em hotel espera por respostas para história ‘mal contada’

“Era uma pessoa que não via mal em ninguém, que fazia o bem sem olhar a quem, e ajudava todo mundo sem medir esforços”, afirmou o jovem. Ele foi quem encontrou Raquel já sem vida em um hotel na Rua Bittencourt, no Centro de Santos, na terça-feira (21). Ela trabalhava como garota de programa e foi localizada após atender um cliente, que deixou o local. Ainda não se sabe em […]

today23 de maio de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%