G1 Mundo

Partido Republicano tenta emplacar leis para restringir eventos de drag queens em 14 estados dos EUA

today14 de fevereiro de 2023 10

Fundo
share close

Até agora, foram 26 projetos de leis propostos (todos de autoria de republicanos) em 14 estados diferentes, de acordo com um levantamento no “Washington Post”.

Os projetos de leis têm os seguintes objetivos:

  • proibir a entrada de crianças em apresentações de drags
  • proibir esse tipo de apresentação em lugares públicos
  • obrigar as casas onde há apresentações de drags a se registrarem como “negócios voltados a adultos”

Drag Lil Miss Hot Mess mostra exemplar de seu livro — Foto: Reprodução/@dragstoryhour



Já houve uma tentativa, em 2015, para restringir os shows de drag queens, mas a iniciativa não foi para a frente.

Segundo o jornal, os políticos conservadores estão tentando restringir as apresentações de drag queens, em parte, por causa de um programa de centenas de bibliotecas nos EUA chamados Drag Queen Story Hours.

O intuito desses programas é ensinar às crianças conceitos de diversidade e aceitação de gênero.

Em 2018, o g1 entrevistou Jonathan Hamilt, um dos fundadores do programa. Na ocasião, Hamilt afirmou que eles explicam às crianças que as drags escolhem uma forma de mostrar ao mundo o que desejam ser. “Ensinamos que cada um deve respeitar a forma como o outro se veste – com tolerância e sem bullying”, ele disse.

Hamilt afirmou também que a escolha da história que é contada às crianças leva em conta a faixa etária dos ouvintes. Entre os preferidos das drags, está “Julián é uma sereia”, de Jessica Love. Na obra, a autora conta a aventura de um menino que tem vontade de se fantasiar de sereia, mas teme que sua avó o julgue.

“Não estou tentando proibir shows de drag e não estou tentando tirar os direitos da Primeira Emenda de ninguém”, disse o senador do estado do Tennessee, Jack Johnson (R), que apresentou o primeiro da recente onda de projetos contra as apresentações de drags em 9 de novembro. “Mas você deve poder levar seus filhos a um parque público ou biblioteca e não se surpreender ao ver entretenimento sexualmente explícito acontecendo”, afirmou.

O “Washington Post” entrevistou Emerson J. Sykes , um advogado de uma entidade que promove liberdades civis, a União Americana de Liberdades Civis sobre o tema. O advogado afirmou que além do alto número de projetos dessa natureza, as propostas foram apresentadas no começo do ano legislativo. Segundo ele, isso tudo indica que essa deve ser uma prioridade dos deputados do Partido Republicano.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

comercial-de-jesus-no-super-bowl-irrita-esquerda-e-direita-nos-eua

G1 Mundo

Comercial de Jesus no Super Bowl irrita esquerda e direita nos EUA

Comerciais de um site cristão evangélico chamado "He Gets Us" têm sido exibidos na TV dos Estados Unidos desde o ano passado, durante eventos esportivos e na cerimônia de entrega do Grammy. Os anúncios usam fotografias marcantes em preto e branco de eventos recentes para projetar os valores cristãos na vida moderna. Eles retratam Jesus de forma alternativa como um influenciador "cancelado", um refugiado, um trabalhador esforçado e outros arquétipos. […]

today14 de fevereiro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%