G1 Mundo

Partido vencedor na Espanha não consegue formar governo, e derrota e abre caminho a socialistas

today29 de setembro de 2023 6

Fundo
share close

Nesta sexta-feira (29), após um período de mais de dois meses para tentar costurar parcerias e coalizões, o líder do PP, Alberto Nuñez Feijóo, não conseguiu maioria em uma votação no Parlamento espanhol para decidir se a sigla conservadora deveria ou não tomar o poder.

O fracasso também significa que o Vox, o partido de extrema direita da Espanha, não conseguirá chegar ao poder – a sigla ultraconservadora havia declarado apoio ao PP, mas a parceria não angariou o número de votos suficientes. O PP conseguiu 172 votos favoráveis, menos do que a maioria da Casa.

👉 Pelas normas eleitorais na Espanha, mesmo que fique em primeiro nas eleições, um partido só consegue chegar ao governo se os votos são equivalentes à maioria de assentos no Parlamento. Como não conseguiu alcançar esse número nas urnas, Feijó tentou parcerias, mas os partidos que o apoiaram não foram suficientes.



Já o segundo colocado, o Partido Socialista Obreiro Espanhol (PSOE), deve conseguir a maioria no Congresso com o apoio de siglas da esquerda e de partidos separatistas da região da Catalunha para formar governo.

Primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez — Foto: Juan Medina/REUTERS

A derrota do vencedor das eleições abriu caminho oficialmente para o PSOE, liderado pelo primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez.

Formalmente, cabe agora ao rei Felipe VI, o chefe de Estado da Espanha, autorizar que Sánchez tente formar governo.

Caso ele fracasse, os espanhóis terão de voltar às urnas para uma nova eleição geral, em janeiro de 2024. Até lá, Pedro Sánchez seguiria governando de forma interina.

Na sessão de debates prévia à votação, no Congresso dos Deputados, em Madri, Feijoó reconheceu a derrota e defendeu que a Espanha volte às urnas.

Parlamento da Espanha frustra o movimento do líder do Partido Popular para assumir o governo

Parlamento da Espanha frustra o movimento do líder do Partido Popular para assumir o governo




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

entenda-como-a-russia-consegue-driblar-as-sancoes-ao-petroleo-impostas-pelo-g7

G1 Mundo

Entenda como a Rússia consegue driblar as sanções ao petróleo impostas pelo G7

A cronista de economia da RFI, Dominique Baillard, demonstrou em uma análise quais as manobras usadas pela Rússia para conseguir driblar o teto imposto pelo grupo composto por: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. "Já sabíamos que a Rússia havia encontrado rapidamente novos clientes na Ásia, especialmente na China e na Índia, países que não haviam aderido ao regime de sanções. Eles fizeram um bom negócio porque […]

today29 de setembro de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%