G1 Mundo

Passageiros do submarino do Titanic podem ter morrido em cerca de 3 milissegundos, aponta simulação

today23 de julho de 2023 5

share close

Uma nova simulação mostra como o submarino da OceanGate pode ter implodido no dia 18 de junho. Todo o processo teria durado apenas 13,495 milissegundos e os passageiros não teriam tido tempo de sentir dor, aponta o doutor em engenharia e especialista na flambagem de estruturas de paredes finas, Ronald Wagner.

Em seu canal do YouTube, o engenheiro usou um aplicativo para simular a estrutura do submarino e qual seria o passo a passo da destruição do submersível.

Segundo Wagner, o cérebro humano precisa de 13 milissegundos para processar as informações que recebe, “mas, como você pode ver aqui, se avançarmos 13 milissegundos, você já estaria morto há 10 milissegundos”, afirma ao assistir à simulação.



Implosão é o que ocorre quando um objeto, uma estrutura ou um edifício colapsa ou desmorona em direção ao seu centro. É o oposto da explosão, na qual a força que leva à destruição é liberada para fora a partir do centro do objeto.

Confira a seguir como aconteceu a implosão:

0 milissegundos: há os primeiros danos no revestimento de fibra de carbono.

2,182 milissegundos: o casco é afetado, diminuindo em 50% seu tamanho original.

3,274 milissegundos: o revestimento começa a ser danificado. A implosão acontece de fato e os passageiros são esmagados pela força da compressão.

Simulação de como OceanGate implodiu, segundo Ronald Wagner. — Foto: Reprodução YouTube

Simulação da implosão do OceanGate — Foto: Reprodução

O Titan tinha uma cabine em formato cilíndrico, relativamente espaçosa para o tamanho da embarcação, feita de fibra de carbono –geralmente, os outros submersíveis que vão até águas profundas são de titânio. Para o pesquisador, a estrutura pode ter colaborado com a implosão.

O submarino desapareceu em 18 de junho, pouco mais de uma hora depois de submergir no Oceano Atlântico, a cerca de 600 quilômetros da costa do Canadá, em direção aos destroços do Titanic, que ficam a 3.800 metros da superfície.

Estavam a bordo o magnata britânico Hamish Harding; o ex-comandante da Marinha francesa, Paul-Henri Nargeolet; o CEO da OceanGate Expeditions, Stockton Rush; e o empresário paquistanês Shahzada Dawood e seu filho Suleman.

Veja o que existe na profundidade onde está o Titanic

Veja o que existe na profundidade onde está o Titanic




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Argentino utiliza inteligência artificial para procurar bebês desaparecidos durante a ditadura

"O que você pede ao aplicativo é para imaginar. Para mim, é mais imaginação artificial do que inteligência artificial", explicou à agência de notícias France Presse enquanto mostrava como o aplicativo Mid Journey recria possíveis rostos. Com um parente desaparecido, este homem tatuado e de cabelos compridos nascido em 1976, ano do golpe, sempre se sentiu desafiado pela luta das "Abuelas da Plaza de Mayo" (Avós da Praça de Maio), organização de direitos humanos que conseguiu identificar 132 pessoas sequestradas […]

today23 de julho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%