G1 Santos

Pastor é morto em operação policial e familiar diz que ‘a arma dele era a Bíblia’

today4 de agosto de 2023 7

Fundo
share close

Uma das pessoas mortas na operação policial em Guarujá, no litoral de São Paulo, Moacir da Silva Júnior, de 34 anos, teria sido executado e jogado no mato, segundo um familiar que preferiu não se identificar. Ao g1, nesta sexta-feira (4), ele contou que o homem trabalhava como ajudante de pedreiro e era pastor. “Só bíblia, a arma [dele] era essa”.

Moacir morreu na comunidade Sítio Conceiçãozinha, em Vicente de Carvalho, distrito de Guarujá, na última segunda-feira (31). O parente dele contou à reportagem que, após ser baleado, o homem teria sido jogado no meio do mato.

“Isso foi uma operação para acabar com o crime organizado em Guarujá ou para acabar com vidas de inocentes?”, questionou.



A família de Moacir ainda não registrou Boletim de Ocorrência sobre a morte, segundo o parente, por medo dos policiais. “Não é Operação Escudo, é operação ‘chacina’. Ele foi uma das vítimas dessa covardia”.

Deixa esposa e dois filhos

Moacir deixa esposa e dois filhos, de 11 e 15 anos. “Infelizmente tinha um vício [não quis informar qual], mas nunca fez nada de errado. O que ele queria [ter] trabalhava para conquistar”. disse.

“Uma perda que não passava pela nossa cabeça. [Ele] não podia ser tratado da forma que foi e ser jogado no mato de qualquer jeito”, criticou.

Moacir foi sepultado na tarde de quinta-feira (3) no Cemitério da Consolação em Vicente de Carvalho.

O que se sabe sobre a morte de um policial da Rota em Guarujá e da Operação Escudo

O que se sabe sobre a morte de um policial da Rota em Guarujá e da Operação Escudo

O soldado Patrick Bastos Reis foi baleado enquanto fazia um patrulhamento na comunidade da Vila Júlia em Guarujá, na quinta-feira (27). A morte dele foi confirmada no mesmo dia. Além dele, um outro policial foi baleado na mão esquerda, encaminhado para o Hospital Santo Amaro e liberado.

Após o caso, a Polícia Militar iniciou a Operação Escudo, com o objetivo de capturar os criminosos responsáveis pela ação contra os agentes.

Na segunda-feira (31), Erickson foi encaminhado ao Fórum de Santos, onde passou por audiência de custódia, que começou por volta das 10h. A Justiça definiu que a prisão temporária foi mantida por 30 dias.

Erickson David da Silva é um dos apontados como responsáveis pelos disparos contra o PM em Guarujá (SP). — Foto: Reprodução

Em entrevista à TV Tribuna, afiliada da TV Globo, o advogado do Wilton Felix disse que suspeito se diz inocente e estava na comunidade em Guarujá, para comprar drogas. “Ele [Erickson] alega e atesta que não participou do evento morte. Na fatalidade, ele estava comprando droga, por fazer uso de entorpecentes, quando ouviu vários tiros e no pavor da situação, ele fugiu do local”, explicou Felix.

Ainda segundo o advogado, imagens do suspeito foram vinculadas como sendo o principal suspeito de ter realizado o disparo de ter matado o policial. “Ele ficou com receio e foi para outra cidade, sendo hoje (domingo), de livre e espontânea vontade, se integrou as autoridades, na Corregedoria da Polícia, mostrando que acredita que ele foi vítima de uma injustiça”, disse o advogado.

Em vídeo gravado antes de ser preso, o suspeito afirma, em relato direcionado ao governador de SP e ao secretário de Segurança Pública, que estão “matando uma ‘pá’ de gente inocente”. Ele diz não ter nada a ver com o caso, mas que vai se entregar. Erickson diz ainda que estão “querendo pegar” sua família (veja o vídeo acima).

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, afirmou nesta segunda-feira (31) que o vídeo gravado pelo suspeito foi “uma estratégia do crime organizado”.

“A verdade é que esse vídeo que ele fez, orientado pelos seus defensores, inclusive tem áudio do advogado o orientando a fazer esse vídeo, se os senhores ainda não possuem, ao longo das investigações vão tomar conhecimento disso, é uma estratégia do crime organizado, inclusive de cooptar moradores, de cooptar pessoas das comunidades que também são vítimas do tráfico organizado apresentando versões”, afirmou.

Até a última atualização desta reportagem, SSP-SP confirmou 16 mortes na Operação Escudo realizada em Guarujá (SP). A ação da polícia começou, na última sexta-feira (28) após execução de PM da equipe Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) durante patrulhamento na região.

Governador Tarcísio de Freitas durante coletiva sobre operações na Baixada Santista e Centro de SP — Foto: Governo de SP

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e o secretário de segurança do estado, Guilherme Derrite, anunciaram aumento do efetivo policial e uma nova unidade em Guarujá, no litoral de São Paulo, após a morte do PM da Rota Patrick Bastos Reis. Segundo o governador, as ações se fazem necessárias pois “o tráfico ocupou a Baixada Santista”.

De acordo com Tarcísio, a Operação Escudo vai continuar na Baixada Santista por pelo menos 30 dias. Além disso, o governador ainda prometeu novas ações na região.

“Nós vamos levar para a Baixada Santista o aumento de efetivo, unidade da Polícia Militar. Nós devemos ter mais uma unidade da Polícia na Baixada para aumentar o efetivo e responder o anseio da Baixada”, disse Tarcísio.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

como-os-antigos-romanos-curtiam-as-ferias

G1 Mundo

Como os antigos romanos curtiam as férias

Como o Senado do Império Romano está em recesso de verão, Caio Antônio pode se dedicar inteiramente ao descanso e à boa vida. À tarde, ele espera por amigos que convidou para passar a estação com ele. À noite, eles serão mimados nos banhos termais da cidade de Baiae, no Golfo de Nápoles. O bem-estar era, de fato, muito importante no Império Romano. Golfo de Nápoles: destino número um Desta […]

today4 de agosto de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%