G1 Mundo

Pastor ‘herói’ que resgatava adolescentes da Coreia do Norte é condenado por abuso sexual

today18 de fevereiro de 2024 10

Fundo
share close

Chun Ki-won, de 67 anos, foi condenado a cinco anos de prisão por molestar menores de idade em seu internato em Seul.

O pastor era visto como um “salvador” durante décadas. Algumas pessoas o apelidaram de “Oskar Schindler Asiático” — em referência ao empresário que ajudou a resgatar 1.100 judeus durante o Holocausto. Suas operações de fuga da Coreia do Norte eram chamadas de “Ferrovia Subterrânea”.

Ele foi preso em Seul em setembro do ano passado.



Ele foi condenado por molestar seis adolescentes norte-coreanos, incluindo desertores que se hospedavam nos dormitórios da escola alternativa que ele fundou na sua missão, chamada de Durihana.

Chun nega todas as acusações, mas um tribunal na quarta-feira (14/2) considerou que as provas contra ele eram irrefutáveis.

“As vítimas estão fazendo declarações consistentes e incluem conteúdo que não pode ser afirmado sem experiência direta das circunstâncias”, disse o juiz Seung-jeong Kim, do Tribunal Distrital Central de Seul.

O juiz acrescentou que Chun cometeu seus crimes se aproveitando “de uma posição onde tinha influência absoluta“.

Ele foi considerado culpado em cinco dos seis casos de abuso contra menores – alguns dos quais escaparam sozinhos e outros com suas famílias sob a orientação da missão de Chun.

Chun fundou a Durihana, uma das ONGs mais proeminentes da Coreia do Sul que ajuda os norte-coreanos a fugir pelas rotas da China.

Ele afirma ter ajudado mais de mil norte-coreanos a escaparem do regime norte-coreano nos últimos 25 anos e era pessoalmente criticado por Pyongyang pelo seu trabalho.

Em 2002, ele virou notícia por ter ficado sete meses preso na China durante uma missão de fuga.

Seu trabalho — que incluiu o estabelecimento de uma escola alternativa para filhos de desertores norte-coreanos — foi amplamente coberto pela imprensa, sendo tema de documentários e artigos de notícias, inclusive da BBC, CNN, The New York Times e National Geographic.

A sua prisão e condenação chocaram a Coreia do Sul – onde o seu julgamento recebeu grande cobertura da imprensa.

Boletins de TV mostraram Chun, de cabelos grisalhos e vestido de branco, sendo levado ao tribunal algemado e cercado por guardas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

com-operacoes,-baixada-santista-passa-sao-paulo-em-mortes-por-pms-pela-1a-vez

G1 Santos

Com operações, Baixada Santista passa São Paulo em mortes por PMs pela 1ª vez

Com cerca de 15% do tamanho da capital (1,8 milhão x 11,5 milhões de habitantes), a Baixada teve, em janeiro, duas vezes e, nos primeiros sete dias de fevereiro, sete vezes o número de mortes pela PM ocorridas na cidade de São Paulo. Janeiro: 20 mortos pela PM na Baixada e 10 na cidade São Paulo;Fevereiro: 21 mortos pela PM na Baixada e 3 na cidade São Paulo. Ao todo, […]

today18 de fevereiro de 2024 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%