G1 Santos

Peixe predador de larvas é usado para conter alta de casos de dengue; entenda

today4 de março de 2024 6

Fundo
share close

Os peixes da espécie Poecilia Reticulata, conhecidos como barrigudinhos têm sido uma das armas usadas no combate ao aumento de casos de dengue, zika e chikungunya por Guarujá, no litoral de São Paulo. O animal, que pode chegar a 3,5 cm, é um predador de ovos e larvas do mosquito Aedes aegypti, o transmissor dessas doenças.

No litoral de São Paulo, os casos estão em alta com 2.155 pessoas infectadas e sete mortes em investigação (veja tabela abaixo). No Brasil, são mais de 1 milhão de casos confirmados da doença e 272 mortes, sendo 258 por dengue e 14 por chikungunya, com base em dados levantados na noite de domingo (3) nos peineis de monitoramento do Governo de São Paulo e Ministério da Saúde.

É diante desse cenário, de alta de casos e de mortes, que estratégias para evitar a proliferação do vetor são pensadas. Há 10 anos, os peixes barrigudinhos são aliados de Guarujá no combate às larvas e ovos do mosquito. Eles são manuseados por agentes de controle e combate às endemias [ocorrência regular de doença em determinada região].



São os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde e equipes de Vigilância em Saúde que os colocam em piscinas abandonadas, obras paradas ou em poços de elevador. A cidade conta, no momento, com 87 desses locais com os peixes e em monitoramento.

Segundo o biólogo William Rodriguez Schepis, ouvido pelo g1, os barrigudinhos se alimentam de pequenas larvas, ovinhos e outros organismos pequenos. Adaptam-se bem a locais com bastante matéria orgânica e pouco oxigênio e, por isso, são os preferidos para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue.

O biólogo Alex Ribeiro, coordenador do Aquário de Santos, ressaltou que essa é uma espécie comum em toda a América do Sul. Para ele, usar os peixinhos para eliminar as larvas do mosquito é uma medida ecologicamente positiva para o meio ambiente.

“São animais importantes para fazer esse controle ambiental e estão dentro da cadeia alimentar, porque são alimentos de outros organismos, aves principalmente”, explicou.

Saiba mais sobre o predador

Peixes são usados para conter o avanço da dengue em Guarujá (SP) — Foto: Diego Marchi/Prefeitura de Guarujá

A espécie de água doce vive em pequenos riachos e canais de drenagem pluvial. “São peixes que têm resistência à água com pouco oxigênio. Ao mesmo tempo, estão se alimentando dessas larvas de mosquito e outros insetos que botam larvas nos canais”, afirmou o biólogo.

Além da alimentação ajudar na tarefa, ele se reproduz muito fácil e está presente em grande quantidade, principalmente em córregos municipais. O nome não é à toa: a fêmea está “sempre grávida” e por isso fica maior, já o macho tem a cauda mais colorida e comprida.

“Justamente, ele atrai a fêmea com esse rabão colorido. Então, ele começa a vibrar o rabo na frente da fêmea e consegue acasalar com ela. Quanto maior o rabo e mais colorido, mais chance ele tem de acasalar”, disse William.

Casos de dengue na Baixada Santista

Cidades Casos Mortes confirmadas Mortes em investigação
Guarujá 749 0 3
Santos 243 0 1
São Vicente 69 0 1
Bertioga 843 0 0
Praia Grande 111 0 1
Mongaguá 9 0 0
Itanhaém 85 0 0
Peruíbe 27 0 0
Cubatão 19 0 1
Total 2.155 0 7

Apesar da medida, Guarujá é a segunda cidade da região com mais caso confirmados: 749, o que representa 34,7% do total. A cidade só está atrás de Bertioga, com 843 infectados confirmados.

A Prefeitura de Guarujá, no entanto, ressaltou alguns dos benefícios dos peixes, como a dispensa do uso de produtos químicos para eliminar as larvas do Aedes aegypti. Com os barrigudinhos, de acordo com a administração municipal, ainda podem chegar a lugares de difícil acesso e com grande acúmulo de água e gerarem economia de recursos humanos.

A medida é aliada a outras, como nebulização, aplicação de inseticida, telagem de caixa d´água, visita casa a casa e levantamento do índice larvário. Fora isso, os agentes contam com aspiradores e maquinário costal.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

vigilante-pede-demissao-para-viajar-ate-o-‘fim-do-mundo’-em-uma-kombi-com-a-familia

G1 Santos

Vigilante pede demissão para viajar até o ‘fim do mundo’ em uma kombi com a família

Uma família de Peruíbe, no litoral de São Paulo, viajou até Ushuaia, na Patagônia Argentina, em uma kombi clipper 1993, que foi transformada em um motorhome por eles mesmos ao longo de cinco meses. A viagem até o 'fim do mundo' foi realizada após o vigilante Paulo Vianna, de 39 anos, ter pedido demissão do trabalho para encarar a aventura. Ao g1, nesta segunda-feira (4), ele contou ter a kombi […]

today4 de março de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%