G1 Mundo

Pesquisadora sugere colocar sal em chá para deixar bebida menos amarga e gera debate nas redes sociais

today28 de janeiro de 2024 9

Fundo
share close

Uma pesquisadora e professora de química da faculdade norte-americana Bryn Mawr College Michelle Francl movimentou o mundo dos amantes de chá nesta semana ao dizer que, para a bebida ficar perfeita, seria necessário colocar uma pitada de sal.

A “dica” está no livro “Steeped: The Chemistry of Tea” (Embebido: A Química do Chá; em tradução livre), publicado pela organização científica do Reino Unido Royal Society of Chemistry, na última quarta-feira (24).

A autora diz que adicionar uma pequena quantidade de sal — não o suficiente para mudar sabor — faz o chá parecer menos amargo porque “os íons de sódio no sal bloqueiam os receptores [de sabores] amargos em nossas bocas”.



Ela também defende fazer o chá em uma panela pré-aquecida, agitando o saquinho por um curto período de tempo, mas vigorosamente, e servindo em uma caneca curta e robusta para preservar o calor.

Porém, a ideia de Fancl não foi bem recebida pelos amantes de chá do Reino Unido, que veem os norte-americanos como péssimos bebedores de chá, já que fazem a bebida no micro-ondas.

“Nunca diga a palavra ‘sal’ para nós…” escreveu a página Debrett’s Etiquette, um guia de etiqueta da Inglaterra, que existe há mais de 200 anos, no X (anteriormente conhecido como Twitter).

A Embaixada norte-americana em Londres também entrou no debate e publicou nas redes sociais dizendo ser impensável adicionar sal à bebida, e que a dica da professora estadunidense não é uma política oficial dos Estados Unidos.

“Vamos nos unir em nossa profunda solidariedade e mostrar ao mundo que, quando se trata de chá, somos um só”, dizia o post irônico. “A Embaixada dos EUA continuará a fazer chá da maneira adequada – (apenas) colocando-o no micro-ondas.”

A embaixada esclareceu depois que a sua declaração era mais “uma brincadeira” do que um comunicado de imprensa oficial.

Após toda a discussão, Francl disse que ficou surpresa com a reação sobre a dica do sal. “Eu meio que entendi que haveria muito interesse (no assunto)”, afirmou à Associated Press. “Eu só não sabia que teríamos uma conversa diplomática com a Embaixada dos EUA.”

A autora ainda escreve que o leite — caso colocado na bebida — deve ser adicionado à xícara depois do chá, e não antes – outra questão que costuma dividir os amantes do chá.

O livro, publicado depois de três anos de pesquisa, explora os mais de 100 compostos químicos encontrados no chá e dá dicas sobre como preparar uma xícara melhor.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

santos-e-instituto-de-coimbra-assinam-acordo-para-desenvolvimento-tecnologico-e-solucoes-urbanas

G1 Santos

Santos e Instituto de Coimbra assinam acordo para desenvolvimento tecnológico e soluções urbanas

A Fundação Parque Tecnológico de Santos e o Instituto Pedro Nunes, de Coimbra, assinaram o procotolo de intenções Programa Inovação e Conexão Brasil-Portugal. A cerimônia ocorreu no Paço Municipal de Santos, no litoral de São Paulo, e o documento representa o pontapé inicial para a criação de um plano de trabalho a ser desenvolvido pelas duas entidades. A assinatura do protocolo de intenções é resultado da missão internacional comandada pela […]

today28 de janeiro de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%