G1 Santos

PM baleada por criminosos no litoral de SP foi ‘salva’ por parceiro, diz secretário de Segurança Pública

today3 de agosto de 2023 6

Fundo
share close

A policial militar baleada em Santos, no litoral de São Paulo, só não foi executada por uma tomada rápida de decisão do companheiro de farda, afirmou o secretário estadual de Segurança Pública, Guilherme Derrite. De acordo com ele, ao perceber que os criminosos voltariam para efetuar mais disparos, o PM se posicionou para surpreendê-los e, ao se aproximarem, atirou. Um morreu no local.

Segundo Derrite, o PM que estava com Najara relatou que pelo barulho do carro dos bandidos, pensou que eles poderia estar se aproximando para atirar novamente. “Colocou-se numa posição estratégica e surpreendeu esses criminosos”

“Graças a essa atitude, ele não só salvou sua vida, como a vida de sua parceira”, disse.



O secretário ainda explicou que quatro homens estariam envolvidos no ataque. “Indivíduos covardes fortemente armados”, enfatizou Derrite, dizendo que eles fugiram após o atentado aos agentes.

De acordo com o secretário, o homem morto na troca de tiros era procurado pela Justiça por sequestro. “Agora, estamos vendo se ele estava nesse veículo [do atentado aos policiais], é o processo que a Polícia Civil está tentando concluir”, afirmou.

Najara Gomes foi baleada nas costas em frente à padaria em Santos (SP) — Foto: Daniel Gois/ Reprodução g1

Derrite contou que, no mesmo dia, após o ataque aos policiais, as equipes receberam denúncias de que um homem havia descido o morro correndo, nervoso e entrou em um ônibus.

“Policiais entraram nesse ônibus, realizaram a prisão desse indivíduo e encontraram uma mochila escondida na parte inferior de um dos bancos”, disse o secretário.

Dentro da mochila, acharam drogas, uma arma e uma roupa que foi reconhecida como a utilizada por um dos criminosos que atacaram os policiais. “Ou seja, esse indivíduo preso é um dos já reconhecidos por ter praticado esse atentado contra os policiais. Está preso”, afirmou Derrite.

Além dele, outro homem foi preso como um dos integrantes da quadrilha que realizou o atentado contra os agentes. “Sofreu um disparo de raspão na região da cabeça […]. Foi surpreendido em uma unidade de saúde em São Vicente porque fugiu”, finalizou o secretário.

O que se sabe sobre a morte de um policial da Rota em Guarujá e da Operação Escudo

O que se sabe sobre a morte de um policial da Rota em Guarujá e da Operação Escudo

O soldado Patrick Bastos Reis foi baleado enquanto fazia um patrulhamento na comunidade da Vila Júlia em Guarujá, na quinta-feira (27). A morte dele foi confirmada no mesmo dia. Além dele, um outro policial foi baleado na mão esquerda, encaminhado para o Hospital Santo Amaro e liberado.

Após o caso, a Polícia Militar iniciou a Operação Escudo, com o objetivo de capturar os criminosos responsáveis pela ação contra os agentes.

Na segunda-feira (31), Erickson foi encaminhado ao Fórum de Santos, onde passou por audiência de custódia, que começou por volta das 10h. A Justiça definiu que a prisão temporária foi mantida por 30 dias.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%