G1 Santos

PM suspende Operação Verão em bairro de Santos, SP, após solicitação da Justiça

today2 de março de 2024 17

Fundo
share close

A Justiça de Santos, no litoral de São Paulo, acatou o pedido do Ministério Público do estado pela suspensão da Operação Verão no bairro Vila dos Criadores, na Alemoa, neste final de semana. A comunidade receberá oficinas da prefeitura com propostas de urbanização da área. Conforme apurado pelo g1, a PM se comprometeu a acatar o pedido (veja mais abaixo).

A Operação Verão foi estabelecida na Baixada Santista em dezembro de 2023, mas, em 3 de janeiro, após a morte do PM da Rota Wesley Cosmo, reforçou o policiamento na região. Desde então, a ação resultou na morte de 39 pessoas apontadas como suspeitas, de acordo com relatos dos policiais e Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP).

O pedido do MP- SP pela suspensão da operação foi apresentado em 22 de fevereiro à 1ª Vara da Fazenda Pública de Santos.



A juíza Fernanda Peres considerou que os enfrentamentos armados nas comunidades são recorrentes desde o início da operação e, portanto, decidiu interferir em prol da segurança dos moradores, atores e autoridades envolvidas nas oficinas deste sábado e domingo (3).

“Considerando a Operação Verão em curso na Baixada Santista, com notícias jornalísticas de recorrentes enfrentamentos armados nas comunidades, periferias e morros da região, oficie-se ao 6º BPMI (Comando de Policiamento do Interior 6), informando que, durante os dias 2 e 3 de março de 2024, serão realizadas Oficinas no território da Vila dos Criadores, com os moradores, no âmbito dos trabalhos da Câmara Judicial, instaurada por este Juízo”, afirmou.

Questionada, a SSP-SP disse ao g1 que a Polícia Militar foi oficiada pelo Poder Judiciário local, que solicitou a suspensão da operação nos dias mencionados.

O Comando da PM na região informou à Justiça que o policiamento será mantido “em dimensões e com o emprego de protocolos adequados à situação apresentada” para garantir a segurança dos participantes do evento e de toda a população.

Em nota, a prefeitura explicou que apresentará propostas para urbanização do local em atendimento a uma determinação judicial.

Denúncias de violência policial

Apesar das versões apresentadas nos boletins de ocorrência, moradores alegam que as operações policiais nas comunidades são munidas de violência, inclusive com civis.

Diferente da versão apresentada pelos familiares, os policiais que estavam na ação, que resultou na morte do catador, na madrugada do dia 3 de fevereiro, informaram que deram voz de parada a José Marcos, mas ele fugiu e entrou em um barraco — a casa dele — no bairro Jockey Club. Ainda com base nos depoimentos dos agentes, eles disseram ter revidado a supostos disparos.

José Marcos Nunes da Silva, de 45 anos, foi morto dentro do próprio barraco na comunidade do Sambaiatuba — Foto: Arquivo Pessoal e g1 Santos

Policiais militares Marcelo Augusto da Silva, Samuel Wesley Cosmo e José Silveira dos Santos, mortos na Baixada Santista (SP) — Foto: Reprodução/Redes Sociais e g1 Santos

No dia 26 de janeiro, o policial militar Marcelo Augusto da Silva foi morto na rodovia dos Imigrantes, na altura de Cubatão. Ele foi baleado enquanto voltava para casa de moto. Uma grande quantidade de munições estava espalhada na rodovia. O armamento de Marcelo, no entanto, não foi encontrado.

Segundo a Polícia Civil, Marcelo foi atingido por um disparo na cabeça e dois no abdômen. Ele integrava o 38º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) de São Paulo, mas fazia parte do reforço da Operação Verão em Praia Grande (SP).

No dia 2 de fevereiro, o policial das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Samuel Wesley Cosmo morreu durante patrulhamento de rotina na Praça José Lamacchia. O agente chegou a ser socorrido para a Santa Casa de Santos (SP), mas morreu na unidade.

Uma gravação de câmera corporal obtida pelo g1 mostra o momento em que o soldado da Rota foi baleado no rosto durante um patrulhamento no bairro Bom Retiro (assista abaixo).

Vídeo mostra o PM da Rota sendo baleado no rosto em viela no litoral de SP

Vídeo mostra o PM da Rota sendo baleado no rosto em viela no litoral de SP

Cinco dias depois, o cabo PM José Silveira dos Santos, do 2⁰ Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP), morreu ao ser baleado durante patrulhamento no bairro Jardim São Manoel, em Santos. Na ocasião, outro policial militar foi baleado e internado – ele recebeu alta médica no dia 21.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

por-que-cada-vez-mais-sul-coreanas-optam-por-nao-ter-filhos

G1 Mundo

Por que cada vez mais sul-coreanas optam por não ter filhos

Lee, de 44 anos, é apenas uma entre milhões de mulheres sul-coreanas decidiram conscientemente não ter filhos – levando a taxa de natalidade do país para um novo mínimo histórico. A taxa de natalidade– o número médio de nascimentos por mulher – diminuiu para 0,72 no ano passado, de acordo com estatísticas preliminares divulgadas pelo governo da Coreia do Sul nesta semana. O número é abaixo dos 0,78 do ano […]

today2 de março de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%