G1 Mundo

Por que adolescentes da Coreia do Norte foram condenados a trabalho forçado por verem a K-dramas

today21 de janeiro de 2024 1

Fundo
share close

K-dramas são como são chamadas as produções de TV da Coreia do Sul — e proibidas na Coreia do Norte. O filme “Parasita” e a série “Round 6” são algumas produções sul-coreanas desse gênero. Não se sabe, entretanto, qual série k-drama os adolescentes assistiram para serem condenados.

Segundo a BBC, o vídeo, aparentemente, foi gravado em 2022. As imagens mostram os dois jovens, então com 16 anos, sendo condenados na frente de centenas de colegas em um anfiteatro em Pyongyang.

A Coreia do Norte impôs sentenças duras a qualquer pessoa vista consumindo algum tipo de entretenimento sul-coreano ou até mesmo copiando a forma como eles falam, numa guerra contra as influências estrangeiras, como relata o “The Guardian”.



Líder norte-coreano Kim Jong-un acena da porta de trem blindado ao deixar a estação de Pyongyang no dia 10 de setembro de 2023 — Foto: KCNA via REUTERS

Na tentativa de barrar as influências do cultura sul-coreana, incluindo um k-pop, gênero musical da Coreia do Sul, Coreia do Norte impôs, em 2020, a “lei do pensamento anti-reacionário”.

Segundo reportagem do “The New York Times”, que cita legisladores em Seul que foram informados por funcionários de inteligência do governo, e documentos internos norte-coreanos contrabandeados pelo Daily NK, um site com sede em Seul, a lei prevê de cinco a 15 anos em campos de trabalho forçado para pessoas que assistem ou possuírem entretenimento sul-coreano.

Quem oferecer material aos norte-coreanos também pode enfrentar punições ainda mais duras, incluindo a pena de morte. A lei ainda prevê até dois anos de trabalho forçado para quem “fala, escreve ou cante no estilo sul-coreano”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

a-filha-que-denunciou-torturas-e-abusos-do-pai,-lider-de-uma-das-maiores-igrejas-do-mundo

G1 Mundo

A filha que denunciou torturas e abusos do pai, líder de uma das maiores igrejas do mundo

A BBC revelou como o pastor Temitope Balogun Joshua, conhecido como T.B. Joshua (1963-2021), acusado de cometer crimes sexuais em massa, manteve sua própria filha trancada em um quarto e a torturou por anos, até abandoná-la nas ruas de Lagos, na Nigéria. "Meu pai tinha medo, medo constante. Ele tinha muito medo de que alguém falasse", conta uma das filhas do pastor, Ajoke. Ela foi uma das primeiras pessoas a […]

today21 de janeiro de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%