G1 Mundo

Por que filme de Bollywood é acusado de banalizar Holocausto

today28 de julho de 2023 5

share close

O Simon Wiesenthal Center diz que o filme banaliza o “sofrimento e o assassinato sistemático de milhões”.

Muitos na Índia também criticaram o filme pela forma como usou o Holocausto no drama romântico.

Mas o elenco e o diretor consideraram as críticas injustificadas.



Desde que o filme estreou no Prime Video na última sexta-feira (21), críticos de cinema e telespectadores criticaram algumas cenas e diálogos que traçam um paralelo entre a história de amor dos protagonistas e o Holocausto.

O filme inclui uma cena de fantasia dentro de uma câmara de gás e usa o líder nazista Adolf Hitler e o campo de extermínio de Auschwitz como metáforas.

É estrelado pelos atores populares Varun Dhawan e Janhvi Kapoor nos papéis principais como um casal recém-casado, viajando pela Europa.

Ele é professor de história e seu objetivo é fazer vídeos curtos no Instagram para ensinar sobre a Segunda Guerra Mundial a seus alunos e ela espera fazer uma última tentativa de salvar seu casamento fracassado.

Sites que acompanham o desempenho de filmes de Bollywood anunciaram que Bawaal é um sucesso comercial – eles dizem que já atraiu entre seis e sete milhões de visualizações e, na quinta-feira (27), o aplicativo Prime Video o mostrou liderando a lista “Top 10 na Índia”.

Mas desde o seu lançamento, o filme tem sido notícia por outros motivos – não recebeu muitas críticas positivas, com os críticos apontando que o uso de imagens e diálogos do Holocausto foi de mau gosto.

Em uma cena, Hitler é usado como uma metáfora para descrever a ganância humana, com o personagem interpretado por Kapoor dizendo: “Somos todos um pouco como Hitler, não somos?”

Em outro exemplo, ela diz que “todo relacionamento passa por Auschwitz” – uma referência ao campo de extermínio da Alemanha nazista onde quase um milhão de judeus foram mortos.

Em uma recriação dos horrores do acampamento, o casal vestido com roupas listradas é colocado dentro de uma câmara de gás, onde são cercados por pessoas que gritam e sufocam.

Na terça-feira (25), a organização judaica de direitos humanos Simon Wiesenthal Center também se juntou às críticas – disse em um comunicado que Auschwitz não deveria ser usado como uma metáfora, pois é um “exemplo por excelência da capacidade do homem para o mal”.

“Ao fazer o protagonista deste filme declarar que ‘Todo relacionamento passa por Auschwitz’, Nitesh Tiwari [o diretor], banaliza e rebaixa a memória de seis milhões de judeus assassinados e milhões de outros que sofreram nas mãos do regime genocida de Hitler, “, disse o comunicado.

“Se o objetivo do cineasta era obter relações públicas [publicidade] para seu filme, supostamente filmando uma sequência de fantasia no campo de extermínio nazista, ele conseguiu”, acrescentou.

O comunicado também pedia à Amazon Prime que “parasse de monetizar” o filme e o removesse imediatamente de sua plataforma.

Embora os produtores do filme ainda não tenham respondido à declaração, Dhawan havia dito em uma entrevista anterior durante a turnê promocional do filme que as pessoas se ofendiam com pequenas coisas nos filmes hindi, mas tendiam a dar mais liberdade aos filmes ingleses.

O diretor Nitesh Tiwari disse que os filmes não devem ser vistos com uma “lente de aumento” porque então “você encontrará problemas em cada obra criada”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Como golpe no Níger torna ainda mais frágil região conturbada

O Níger era uma das poucas democracias que restavam na região do Sahel, a qual se estende por uma faixa do continente africano. Mas agora que os militares anunciaram um golpe de Estado, há preocupações sobre o que isso trará para uma região já muito conturbada. O presidente do Níger, Mohamed Bazoum — um importante aliado do Ocidente na luta contra grupos militantes islâmicos —, adotou uma postura desafiadora depois que soldados anunciaram um golpe, na quarta-feira (26). Mas ele […]

today28 de julho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%