G1 Mundo

Por que turbulência está mais frequente com aquecimento global, segundo estudo

today14 de junho de 2023 14

Fundo
share close

Cientistas da Universidade de Reading, no Reino Unido, estudaram a chamada turbulência de ar claro (quando a temperatura potencial aumenta com a altura), que é mais difícil para os pilotos evitarem.

Eles descobriram que a turbulência severa aumentou 55% entre 1979 e 2020 em uma rota tipicamente movimentada do Atlântico Norte.

Os pesquisadores atribuem o aumento às mudanças na velocidade do vento em grandes altitudes ao ar mais quente resultante das emissões de carbono.



“Após uma década de pesquisa mostrando que a mudança climática aumentará a turbulência de ar claro no futuro, agora temos evidências sugerindo que o aumento já começou”, disse o professor Paul Williams, cientista atmosférico da Universidade de Reading, coautor do estudo.

“Devemos investir em sistemas aprimorados de previsão e detecção de turbulência para evitar que o ar mais agitado se traduza em voos mais irregulares nas próximas décadas”.

As rotas de voo nos EUA e no Atlântico Norte tiveram os maiores aumentos, mas Europa, o Oriente Médio e o Atlântico Sul também tiveram aumentos significativos na turbulência, segundo os pesquisadores.

O estudo foi publicado na revista Geophysical Research Letters.

O professor Williams disse que o aumento da turbulência se deve ao maior cisalhamento do vento — ou diferenças na velocidade do vento — na corrente de jato, um forte sistema de vento que sopra de oeste para leste, cerca de cinco a sete milhas acima da superfície da Terra. Isso existe, em grande parte, devido a uma diferença de temperatura entre o equador e os polos.

Embora os satélites não possam ver a turbulência, eles podem ver a estrutura e a forma da corrente de jato, permitindo que ela seja analisada.

O radar pode captar a turbulência das tempestades, mas a turbulência do ar claro é quase invisível e difícil de detectar.

Voos turbulentos não são apenas desconfortáveis, mas também podem causar ferimentos aos passageiros. A turbulência severa é muito rara, mas a turbulência de ar claro pode surgir do nada, quando os passageiros não estão com o cinto de segurança.

“Ninguém deve parar de voar porque tem medo de turbulência, mas é sensato manter o cinto de segurança apertado o tempo todo, a menos que você esteja se movendo, que é o que os pilotos fazem”, disse o professor Williams. “Isso é quase uma garantia de que você estará seguro mesmo nas piores turbulências.”

Há também consequências financeiras.

A indústria da aviação perde anualmente entre US$ 150 milhões (R$ 728 milhões) e US$ 500 milhões (R$ 2,5 bilhões) apenas nos EUA devido aos efeitos da turbulência, incluindo o desgaste das aeronaves, disseram os pesquisadores.

Também tem um custo ambiental, pois os pilotos queimam combustível evitando a turbulência.

Veja como tirar o passaporte

Veja como tirar o passaporte

Como tirar o visto de turismo para os EUA

Como tirar o visto de turismo para os EUA




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

dois-estudantes-estao-entre-as-vitimas-do-ataque-em-nottingham

G1 Mundo

Dois estudantes estão entre as vítimas do ataque em Nottingham

Os oficiais confirmaram ainda que as três vítimas fatais foram mortas a facadas. Duas delas foram reconhecidas como Barnaby Webber e Grace Kumar, ambos de 19 anos e estudantes da universidade da cidade. A terceira, um homem, foi encontrada quilômetros depois e não teve o nome revelado. A principal hipótese da polícia aponta que o criminoso matou os dois estudantes no primeiro instante. Depois ele atacou o homem e roubou […]

today14 de junho de 2023 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%