Gospel Prime

Presa por criticar morte de cristã queimada, nigeriana é libertada após 500 dias

today18 de dezembro de 2023 3

Fundo
share close

Rhoda Jatau, uma mulher cristã de 45 anos, foi libertada após passar 19 meses na prisão na Nigéria. Ela foi acusada de blasfêmia em maio de 2022 por criticar o brutal assassinato de Deborah Emmanuel Yakubu, uma estudante universitária cristã.

Apesar de ter tido diversos pedidos de fiança negados anteriormente, Rhoda obteve a liberdade, pressionada por protestos internacionais, após um juiz do estado de Bauchi conceder a sua liberdade. A ADF International, que está defendendo Rhoda, relata que ela está em um local seguro enquanto aguarda o julgamento.

Rhoda Jatau enfrenta a acusação de blasfêmia por compartilhar um vídeo no WhatsApp que condenava o assassinato de Deborah Yakubu. Se considerada culpada, ela pode ser condenada a mais cinco anos de prisão.

Sean Nelson, consultor jurídico da ADF International, expressou alívio com a concessão da fiança, destacando que ninguém deveria ser punido por expressar pacificamente suas opiniões. Ele afirmou que continuarão buscando justiça para Rhoda e esperam que as acusações injustas contra ela sejam retiradas.

A ONU condenou a prisão de Rhoda Jatau em uma carta assinada por cinco relatores especiais, classificando-a como uma “violação injusta dos direitos humanos”. O documento também alertou o governo nigeriano sobre as leis de blasfêmia, consideradas violações das leis internacionais dos direitos humanos.



A acusação de blasfêmia contra Rhoda surgiu após ela compartilhar uma mensagem condenando o assassinato de Deborah Emmanuel Yakubu. A cristã foi presa em maio, e sua casa foi invadida por uma multidão muçulmana que tentava matá-la. A Nigéria enfrenta uma intensa perseguição aos cristãos, sendo o país com o maior número de cristãos mortos por sua fé em 2022, de acordo com a Lista Mundial da Perseguição 2023 da Portas Abertas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

trans-denuncia-nikolas-ao-mp-por-criticar-premio-feminino-entregue-para-“srn”

Gospel Prime

Trans denuncia Nikolas ao MP por criticar prêmio feminino entregue para “srN”

Erika Hilton, parlamentar do PSOL que se identifica como mulher, acionou o Ministério Público Federal (MPF) contra seu colega de Câmara, o parlamentar conservador Nikolas Ferreira (PL-MG), por suas críticas contra a entrega de um premio feminino para um homem biológico no eSport. Hilton apresentou uma representação à Procuradoria dos Direitos do Cidadão, alegando que o colega cometeu crimes de transfobia, discriminação, violência e opressão em uma postagem feita por […]

today18 de dezembro de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%