G1 Mundo

Presidente da Argentina diz que ausência do Brasil em fóruns foi ‘evidente’ e que fortalecerá laço entre países

today2 de janeiro de 2023 38

Fundo
share close

Fernández fez uma declaração à imprensa no Palácio Itamaraty, em Brasília, após reunião com Lula. Após tomar posse, o presidente brasileiro dedicou a segunda-feira a encontros com lideranças estrangeiras.

Aliado de Lula e desafeto do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Fernández afirmou que os últimos anos da relação com o Brasil foram difíceis, mas que este momento está superado.

“Foi uma grande reunião também porque decidimos claramente voltar a colocar em marcha o vínculo entre Argentina e Brasil com toda a força que esse vínculo sempre teve”, disse Fernández.



“Argentina e Brasil são países indissoluvelmente unidos e nenhum momento político pode perturbar isso”, acrescentou.

“Retomamos o diálogo e a amizade com nosso maior vizinho, um dos principais parceiros do Brasil no mundo”, escreveu Lula.

Fernández afirmou que considera Lula um “líder regional” capaz de dar “impulso” à América Latina. Sem citar Bolsonaro, o presidente argentino disse o novo governo marca a “volta do Brasil a todos os fóruns internacionais”.

“A ausência do Brasil nos fóruns internacionais foi muito evidente. Não podemos permitir isso. O Brasil é um país muito importante na região para que se ausente”, declarou.

Fernández disse que espera uma visita oficial de Lula à Argentina nos próximos dias 23 e 24 de janeiro.

O presidente do Brasil terá uma agenda em separado com Fernández, no dia 23. No dia seguinte, ambos participarão da reunião da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

Em janeiro de 2020, o então chanceler Ernesto Araújo anunciou que o Brasil decidiu suspender sua participação na Celac porque o grupo mantinha em seus encontros líderes como o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Bolsonaro não reconhecia o governo de Maduro.

Auxiliares de Lula já declararam que o petista irá à Argentina para o encontro da Celac. Lula pretende fortalecer a presença do Brasil em fóruns internacionais.

Antes do encontro com Fernández, Lula teve audiências com o rei da Espanha, Felipe IV, e com os presidentes da Bolívia, Luis Arce; Guiné-Bissau, Umaro Sissoco; e do Equador, Guillermo Lasso.

Em uma rede social, Lula disse que falou a Sissoco que o Brasil voltará “a ter a África como uma prioridade nas suas relações com o mundo”.

Sobre a agenda com Arce, Lula declarou que conversaram a respeito da cooperação entre Brasil e Bolívia em políticas sociais, energia e fornecimento de fertilizantes.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

por-que-a-inflacao-mundial-deve-cair-em-2023-(e-por-que-a-noticia-nao-e-tao-boa)

G1 Mundo

Por que a inflação mundial deve cair em 2023 (e por que a notícia não é tão boa)

Pelo menos este é o consenso entre os economistas e as principais organizações econômicas como o Fundo Monetário Internacional (FMI) ou o Banco Mundial depois que a maioria dos países do mundo experimentou, em 2022, aumentos de preços não vistos em quatro décadas. Não há dúvida de que a inflação continuará a pesar no bolso de milhões de cidadãos em 2023, mas deve registrar uma queda lenta nos próximos 12 […]

today2 de janeiro de 2023 38

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%