Gospel Prime

Professor de biologia demitido por ser “religioso demais” pede defesa da verdade

today22 de março de 2024

Fundo
share close

Um professor universitário dos Estados Unidos, Johnson Varkey, foi demitido da St. Philip’s College, no Texas, em 2023, após ensinar fatos científicos sobre reprodução humana que foram considerados “religiosos demais” pela direção da instituição. Varkey, que lecionava biologia na faculdade há 20 anos, foi demitido depois de afirmar em sala de aula que o sexo é determinado pelos cromossomos X e Y, e que a vida começa na concepção.

De acordo com CBN News, apesar de estar apenas ensinando conteúdo científico, Varkey foi denunciado por alguns alunos por supostamente fazer “pregação religiosa, comentários discriminatórios sobre homossexuais e indivíduos transgêneros, retórica antiaborto e brincadeiras misóginas”. Após receber um aviso da universidade de que estava sendo investigado por violação ética, Varkey foi demitido sem ter a chance de se defender das acusações.

Sentindo-se injustiçado, Varkey decidiu entrar com uma ação judicial contra a instituição por demissão injusta devido à sua fé cristã. Com o apoio do First Liberty Institute, Varkey conseguiu ser reintegrado ao cargo através de um acordo. Ele expressou gratidão pelo resultado e afirmou que espera que sua luta por justiça inspire outros cristãos que enfrentam intolerância religiosa.

Varkey enfatizou a importância de não desistir diante da adversidade e encorajou outros a defenderem a verdade e a justiça. Sua vitória na ação judicial foi vista como um passo importante na proteção da liberdade religiosa e da liberdade de expressão no ambiente acadêmico.






Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

russia-e-china-vetam-proposta-dos-eua-de-cessar-fogo-em-gaza,-e-resolucao-nao-passa-no-conselho-de-seguranca-da-onu

G1 Mundo

Rússia e China vetam proposta dos EUA de cessar-fogo em Gaza, e resolução não passa no Conselho de Segurança da ONU

Na votação desta sexta, apenas Rússia, China e Argélia votaram contra a proposta. No entanto, Rússia e China são um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, que têm poder de veto. Por isso, basta um único voto de qualquer desses membros para barrar qualquer votação. Outros 11 países votaram a favor da proposta. E apenas 1, a Guiana, se absteve. Ao justificar seu voto, o embaixador da Rússia […]

today22 de março de 2024 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%