G1 Santos

Profissionais debatem desafios da responsabilidade ambiental no setor de carbono

today5 de outubro de 2023 1

Fundo
share close

Isso se torna ainda mais crítico em um contexto marcado por eventos climáticos extremos, como ondas de calor sem precedentes e enchentes devastadoras, que estão ocorrendo com maior frequência. Profissionais destacam a necessidade de recuperar a credibilidade desse sistema.

Credibilidade no mercado de créditos de carbono

Durante o segundo painel da Agenda ESG do Grupo Tribuna, a painelista Ana Carolina Oliveira, gerente de business development na Way Carbon, abordou a queda temporária no mercado voluntário de créditos de carbono e a importância de recuperar a credibilidade desse sistema.



“Eu acho que ainda há investimentos a serem feitos. O crédito de carbono teve uma queda nos últimos anos. Já estamos correndo atrás para voltar essa credibilidade. Isso reflete na própria valorização do crédito”, apontou.

A especialista enfatizou a importância da contribuição das empresas para o aquecimento global e agravamento das mudanças climáticas. Em meio a eventos extremos, como uma onda de calor sem precedentes em setembro deste ano e graves enchentes, que deveriam ocorrer uma vez a cada 10 mil anos, a necessidade de adaptação tornou-se uma pauta.

A painelista Ana Carolina Oliveira é gerente de business development na Way Carbon — Foto: Reprodução/Lead MKT

O conhecimento tem um grande impacto no comportamento da sociedade, principalmente quando se trata de investimentos em empresas sustentáveis.

Cesar Tarabay Sanches, head de Sustentabilidade na B3, destacou a importância de discutir temas de meio ambiente, afirmando que a informação está começando a influenciar a escolha de investidores individuais na Bolsa de Valores.

Economia de baixo carbono no transporte de resíduos

As emissões de gases de efeito estufa no setor de transporte são reconhecidas como as maiores contribuintes para consequências prejudiciais ao meio ambiente.

Para diminuir esses impactos, estão sendo implementadas inovações tecnológicas e estratégias que promovem a eficiência energética e a redução das emissões nos veículos de transporte de resíduos, bem como a otimização das rotas e o uso de fontes de energia mais limpas.

A transição para uma economia de baixo carbono no transporte de resíduos não apenas contribui para a preservação do meio ambiente, mas também promove a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental em um setor que desempenha um papel crucial na gestão dos resíduos e na minimização dos impactos adversos.

Antonio de Mello Neto, diretor de operações da Terracom, explicou durante o painel que a empresa, apesar de ter operações diversificadas em vários segmentos, lida significativamente com o transporte de resíduos nas cidades da Baixada Santista.

“A partir de 2021, A Terracom passou a gerar energia elétrica. Hoje, nós geramos para 20 mil residências. Além disso, hoje estudamos uma tecnologia nova, que é a biometanização. Ou seja, você retira o metano, faz uma pressurização desse metano e comercializa o metano como combustível”, disse Neto.

Isso se deve à transformação do metano em dióxido de carbono (CO2) nas instalações da empresa, contribuindo para a redução das emissões de metano, um gás de efeito estufa mais potente

Renato Ferreira, Cesar Sanches e Antônio de Mello participaram do segundo painel — Foto: Reprodução/Lead MKT

Descarbonização da indústria

As iniciativas das empresas para questões relacionadas às emissões de carbono e à transição para uma economia são pautas importantes a levantar. O gerente de meio ambiente, saúde e segurança do trabalho da Brasil Terminal Portuário, Renato Ferreira da Silva,

O primeiro passo identificado pelo profissional foi a necessidade de descarbonizar a indústria, buscando reduzir as emissões de carbono. Renato mencionou o uso de equipamentos eletrificados como parte desse esforço e enfatizou os desafios envolvidos na transição para a eletrificação, incluindo investimentos substanciais.

A intenção das empresas em reduzir as emissões e explorar o mercado de créditos de carbono pode ser uma possível solução para diminuir impactos ambientais. No entanto, a regulamentação desse mercado é uma questão importante a ser considerada.

Encontro reuniu especialistas renomados no setor ambiental — Foto: Reprodução/Lead MKT

Os encontros da Agenda ESG 2023 acontecem mensalmente até novembro, no Grupo Tribuna, situado na Rua João Pessoa. O próximo evento, que acontece em outubro, falará sobre o eixo ‘S’ da sigla, que trata sobre questões sociais dentro de instituições.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

prefeito-participa-de-encontro-regional-com-ministro-de-portos-e-aeroportos-nesta-terca

Prefeitura de Guarujá

Prefeito participa de encontro regional com ministro de Portos e Aeroportos nesta terça

Prefeito estará em painel que discutirá estratégias para o desenvolvimento portuário da Região Guarujá participará do 2º Encontro Regional Indústria Porto, que acontece nesta terça-feira (10). O evento tem como objetivo abordar o potencial econômico da Baixada Santista e apontar ações para unir o setor da indústria ao Porto. O encontro tem início às 9 horas, no Blue Med Convention Center (Praça Almirante Gago Coutinho, 29 – Ponta da Praia), […]

today5 de outubro de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%