Gospel Prime

Proposta que busca ampliar isenção de igrejas gera atritos na Bancada Evangélica

today25 de março de 2024

Fundo
share close

Vista como uma estratégia do governo do petista Lula para tentar agradar lideranças evangélicas, a PEC 5/2023, que visa ampliar a imunidade tributária para templos religiosos, tem gerado controvérsias entre os membros da Frente Parlamentar Evangélica (FPE), também conhecida como Bancada Evangélica.

Prevista para ser votada nesta semana pela Câmara, a apreciação do texto pode ser adiada devido às discordâncias internas. A bancada está consultando todas as lideranças nacionais das igrejas para estabelecer uma posição unificada em relação à PEC.

A autoria da proposta é do deputado federal Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), e ela busca ampliar os benefícios tributários para entidades religiosas, embora restrinja os descontos tributários à aquisição de bens e serviços para “campanhas gratuitas” por um período determinado.

Atualmente, a imunidade tributária para igrejas é garantida pela Constituição, com o Supremo Tribunal Federal (STF) interpretando a isenção referente a tributos diretos, como IPTU para propriedades eclesiásticas e IPVA para veículos registrados em nome das instituições religiosas.

A proposta de Crivella pretende estender essa imunidade para tributações indiretas, como impostos embutidos em materiais de construção ou serviços relacionados a obras em templos religiosos. No entanto, a iniciativa enfrenta resistência dentro da Bancada Evangélica.



Na semana passada, membros da bancada e o relator do texto, deputado federal Fernando Máximo, se reuniram com representantes do Ministério da Fazenda para ajustes finais no texto e para fechar um acordo. Esse acordo inclui a criação de um sistema de cashback para entidades religiosas, permitindo que elas recebam de volta os tributos pagos.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

conselho-de-seguranca-da-onu-aprova-pedido-de-cessar-fogo-em-gaza

Gospel Prime

Conselho de Segurança da ONU aprova pedido de cessar-fogo em Gaza

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução pedindo um cessar-fogo na Faixa de Gaza nesta segunda-feira, 25, marcando a primeira aprovação após quatro tentativas anteriores malsucedidas. A resolução recebeu apoio de 14 países, incluindo China e Rússia, enquanto os Estados Unidos optaram pela abstenção. O texto exige um cessar-fogo imediato durante o mês sagrado islâmico do Ramadã, assim como a libertação de todos os […]

today25 de março de 2024

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%