G1 Mundo

Quem foi Saleh al-Arouri, vice-líder político e fundador do braço armado do Hamas morto no Líbano

today3 de janeiro de 2024 5

Fundo
share close

Al-Arouri foi um dos membros fundadores do Al-Qassam, o braço armado do Hamas. Atualmente, ele financiava e coordenava as operações militares do grupo terrorista na Cisjordânia.

Segundo o jornal catariano, Al Jazeera, ele vivia exilado no Líbano após ter ficado preso por cerca de 15 anos em Israel.

Antes do ataque contra o sul de Israel, em 7 de outubro, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu ameaçou matar o militante palestino.



Após a invasão do Hamas, Al-Arouri foi visto com Hassan Nasrallah, chefe do Hezbollah, e Ziad Nakhale, secretário-geral da Jihad Islâmica Palestiniana. Segundo o Al-Manar, a emissora oficial do Hezbollah, eles discutiram como se coordenar para “alcançar uma vitória total e parar o ataque brutal ao povo oprimido de Gaza e da Cisjordânia”.

Foto divulgada pelo Hezbollah mostra momento do encontro entre o líder do partido, Sayyed Hassan Nasrallah, com os líderes da Jihad Islâmica, Ziad al-Nakhleh, e do Hamas, Saleh al-Arouri, em Beirute, no Líbano — Foto: Hezbollah Media Relations Office, via AP

Segundo o jornal norte-americano “The New York Times” Saleh al-Arouri servia ao Hamas como um representante no Líbano, responsável por estreitar os laços com o Hezbollah e o Irã.

Ele também atendia pelos pseudônimos de Salih Muhammad Sulayman al-Aruri, Abu Muhammad e Salih Suleiman.

Em 2015, Al-Arouri foi considerado um terrorista de nível mundial pelo governo dos Estados Unidos, que estipulou uma recompensa de até US$ 5 milhões por informações que levassem a ele.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

explosoes-matam-103-em-homenagem-no-ira-a-qassem-soleimani,-general-morto-pelos-eua

G1 Mundo

Explosões matam 103 em homenagem no Irã a Qassem Soleimani, general morto pelos EUA

O grupo, segundo autoridades locais, faria uma homenagem pelos quatro anos da morte de Soleimani, ex-comandante da Guarda Revolucionária do Irã e uma das pessoas mais influentes no país quando morreu, em 3 de janeiro de 2020. O governo iraniano chamou a explosão de um atentado terrorista e disse se tratar de um ataque suicida cometido por pessoas que estavam no meio da multidão. Nenhum grupo havia reivindicado o ataque […]

today3 de janeiro de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%