G1 Mundo

Quênia: pastor evangélico que incitou fiéis a morrerem de fome e torturou crianças será acusado formalmente na Justiça

today17 de janeiro de 2024 1

Fundo
share close

Promotores quenianos anunciaram, nesta terça-feira (16), que vão pedir o indiciamento (acusação formal) do líder de uma seita evangélica e outras 94 pessoas acusadas de terrorismo e de assassinato pela morte de 429 dos seus seguidores. 

O pastor Paul Nthenge Mackenzie é acusado de incitar seus seguidores a morrerem de fome para “encontrar Jesus”, um caso que chocou o mundo.

Mackenzie foi preso em abril do ano passado, depois que corpos foram encontrados em uma floresta perto da costa do Oceano Índico. Sua prisão preventiva foi prorrogada diversas vezes ao longo da investigação.



“Após uma análise minuciosa das provas, o diretor de Processos Penais está convencido de que existem provas suficientes para processar 95 suspeitos”, afirmou o Ministério Público em um comunicado.

Na semana passada, um tribunal deu à Promotoria 14 dias para apresentar acusações contra o pastor, ou teriam de soltá-lo.

Mackenzie, que antes era taxista, e os outros réus enfrentam dez acusações, incluindo homicídio culposo e doloso e terrorismo. Também são acusados de “submeter crianças à tortura”, segundo a Promotoria.

Não ficou claro quando os 95 réus deverão comparecer à Justiça, mas a Promotoria indica que pretende “começar as ações penas rapidamente”.

As necropsias revelaram que a maioria das vítimas morreu de fome, enquanto outras, incluindo crianças, teriam sido estranguladas, agredidas, ou sufocadas. Até o momento, 429 corpos foram encontrados.

As descobertas macabras alertaram o governo queniano sobre a necessidade de estabelecer maiores controles sobre as denominações religiosas, em um país com uma história de pastores autodeclarados.

País de maioria cristã, o Quênia tem lutado para regulamentar igrejas e cultos envolvidos no crime. Existem mais de quatro mil igrejas registradas no país da África Oriental com 53 milhões de habitantes, segundo dados oficiais.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleicoes-em-portugal-acontecem-em-marco;-votacao-foi-convocada-apos-dissolucao-do-parlamento

G1 Mundo

Eleições em Portugal acontecem em março; votação foi convocada após dissolução do Parlamento

No início de novembro de 2023, o primeiro-ministro socialista, António Costa, pediu demissão. Com isso, agora o presidente português dissolveu formalmente o Parlamento. Presidente português antecipa eleições legislativas para 10 de março O presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, dissolveu o Parlamento e confirmou a realização de eleições legislativas antecipadas em 10 de março de 2024, após a demissão, no início de novembro de 2023, do primeiro-ministro socialista, António Costa, […]

today17 de janeiro de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%